Em entrevista, Arthur menciona Miguel para destacar importância de não pular etapas nas divisões de base






Arthur disputará a Copa São Paulo de Futebol 2022

Em entrevista concedida ao Globo Esporte, o meia Arthur, de apenas 16 anos, lembrou de sua subida precoce ao time do Fluminense Sub-17, em 2020. Na ocasião, o jogador tinha idade para atuar no Sub-15. Porém, dois fatores foram decisivos para a promoção: pelo seu destaque nas categorias abaixo e também pela vaga aberta pelo então “camisa 10” daquela geração: Miguel. O garoto, hoje no RB Bragantino, pulou sub-17 e sub-20 e foi direto para os profissionais aos 16 anos. Esse tipo de promoção é vista hoje internamente no clube como precipitada para o desenvolvimento da carreira. Um caso que clube e Arthur usam como exemplo para evitar.

– Talvez uma das questões no caso do Miguel tenha sido não ter feito o sub-17, porque os campeonatos do sub-17 e do sub-20 são dos mais importantes para chegar cascudo no profissional. Tem Copa do Brasil, Brasileiro e você ganha bastante casca por conta de viagem, jogo todo fim de semana, sempre contra time grande – comentou Arthur ao ser perguntado sobre o tema.

Coincidentemente, apesar da paciência para a transição aos profissionais, no começo de 2021, Arthur tirou justamente de Miguel o recorde de jogador mais jovem da história do Fluminense a atuar pelo time principal. Foi na partida contra o Resende, na abertura do Campeonato Carioca, quando o Tricolor utilizou o time Sub-23. Com 16 anos e 8 dias na época, Arthur entrou nos minutos finais e superou a marca de Miguel, que estreou com 16 anos e 71 dias.

– Eu estava treinando no Sub-23 aí saiu a lista. Eu não sabia que eu estava e aí falaram meu nome. Lá no jogo, foi situação de momento. Quando ele me chamou fiquei bastante ansioso. Foi um momento bem especial. Confesso que não estava nos meus planos estrear no profissional aos 16 anos. Quando fui para o jogo já fiquei bem feliz. Só de estar vivendo aquele momento ali mesmo tão jovem já era muito bacana para mim. E quando fui chamado pelo Ailton passou aquele filme de tudo o que passei para chegar até aquele momento. Foi um dos dias mais felizes da minha vida – concluiu Arthur, que disputará a Copa São Paulo de Futebol Júnior deste ano.



Por Explosão Tricolor

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE