Está liberado!




Luccas Claro (Foto: Lucas Merçon / Fluminense FC)



Conforme comentei no pré-jogo, a partida contra o Santos seria o início da hora da verdade do Fluminense no Campeonato Brasileiro 2020. Com uma sequência de cinco confrontos diretos, o jogo contra a equipe santista seria de extrema importância para o Tricolor mostrar o que realmente deseja da vida.

Em boa parte do primeiro tempo, o domínio foi tricolor. O gol até demorou a sair, pois o goleiro João Paulo já havia realizado três boas defesas. Porém, a felicidade de abrir o placar no Maracanã não durou muito. Bastou o invicto Danilo Barcelos ser atendido do lado no lado de fora do campo para o Santos se dar bem e, consequentemente, empatar a partida com o Marinho. Inclusive, achei que o Luccas Claro poderia ter ido ao encontro do Madson para tentar bloquear o cruzamento. Já o Nino deu uma cochilada.

No segundo tempo, o Fluminense manteve a postura de buscar o ataque, que acabou sendo premiada com o gol do Nino. Recuperar a vantagem no placar, já no início da etapa final, foi de extrema importância. Porém, não gostei da saída do Caio Paulista, pois ele vinha desempenhando um bom papel tático.

O jogo ficou aberto, mas o Fluminense seguiu superior. Já o Santos teve dois gols anulados corretamente. No final, Ganso perdeu uma grande chance de fazer valer a “lei do ex”, mas se redimiu na sequência com um bom passe para o Marcos Paulo garantir de vez a importantíssima vitória.

A apresentação tricolor  não foi espetacular, mas a postura do time foi digna da grandeza do clube. E isso merece ser bastante elogiado. Mesmo com uma série de problemas e até algumas escolhas equivocadas do técnico Odair Hellmann, que não deixa de ter méritos, o Fluminense segue vivo no Brasileirão. Vitória merecidíssima.

Acredito que o grande desafio do Fluminense daqui para frente é o de não achar que tudo está lindo e maravilhoso. E isso serve, principalmente, para a diretoria e comissão técnica. Os dirigentes deveriam buscar meios de reforçar de verdade o elenco para a sequência. Já a comissão técnica precisa rever algumas situações. O Muriel, por exemplo, não vem passando segurança. Já o Igor Julião não pode ser titular. Por último, o Hudson, que é o rei das faltas desnecessárias e bastante lento. Acredito que o Marcos Felipe, Calegari e André seriam boas tentativas para melhorar o rendimento da equipe.

Pés no chão sempre, mas está liberado curtir o bom momento!

Curtinhas

– O Dodi é um dos destaques do Campeonato Brasileiro. Mas muitos tricolores não estão preparados para essa conversa…

– Ainda sobre o Dodi, a postura dele tem sido muito digna e decente. Mesmo com o imbróglio da renovação, ele tem honrado as três cores que traduzem tradição.

– Luccas Claro não pode ser reserva!

Forte abraço e ST!

Vinicius Toledo



PUBLICIDADE