Expectativas para o Fluminense 2015




Fonte: Foxsports
Fonte: Foxsports

Amigos Tricolores,

Eu pensei em iniciar este post com uma pegada pessimista, em razão do nítido enfraquecimento de nosso elenco em comparação com o ano passado.

De fato, a saída do Conca foi um baque para grande parte da torcida tricolor, e acredito que também para o próprio elenco, afinal de contas, é um jogador diferenciado e de dificílima reposição no retraído mercado brasileiro.

Além disso, esta nova fase de transição pós-Unimed não nos permitirá cometer as loucuras a que ficamos acostumados nos últimos anos, o que nos leva a crer que teremos que aprender a conviver com esta queda de qualidade em nosso meio campo.

Mas depois de muito pensar, resolvi tentar ressaltar alguns aspectos positivos desta pré-temporada, e que podem nos levar a ter um ano ao menos livre de maiores sustos.

Claro que um clube do tamanho do Fluminense deve sempre almejar os títulos, e não se contentar com campanhas medianas.

Mas a meu ver, precisamos compreender que estamos em uma fase de arrumação da casa, e que isso pode comprometer o desempenho do clube neste ano, o que é normal em qualquer agremiação.

É lógico que se o trabalho for bem feito, poderemos nos surpreender positivamente no final do ano, seja com uma classificação para a Libertadores, um título carioca, ou mesmo um título da Copa do Brasil.

Vale sonhar com um título brasileiro? Claro! Afinal de contas, torcemos para o Fluminense. Mas infelizmente não estamos montando um elenco para isso.

Sendo assim, passo agora a enumerar alguns aspectos positivos deste início de ano, nos quais devemos depositar nossas esperanças para um bom 2015.

1) Renovação do Cavalieri – O nosso goleiro é comprovadamente um dos melhores da posição atualmente. Seguro e bastante profissional, traz bastante segurança à nossa defesa. Sua renovação serviu para mostrar ao mercado que o Fluminense não está morto, ao contrário do que desejava boa parte da imprensa.

2) Renovação do Gum – Tem a cara do Fluminense. Encarnou como ninguém o espírito do time de guerreiros, e é uma liderança extremamente positiva no elenco. Será muito importante nesta fase de transição.

3) Marlon – Entrou ano passado e deu bastante conta do recado. Este ano, já passada a ansiedade de sua temporada de estreia nos profissionais, tem tudo para se firmar como um dos grandes zagueiros do Brasil.

4) Edson – Deposito grandes esperanças nele. É um tipo de volante que gosto muito. Não tem uma técnica refinada, mas marca bastante, com muito vigor. E também sobe bem ao ataque, utilizando bem sua força física. Gosta de marcar gols. Além disso tudo, sua contratação é um excelente exemplo de bom garimpo no futebol do interior, e que precisará ser bem utilizado pelo Fluminense nos próximos anos.

5) Wagner – Surpreendeu positivamente no segundo semestre do ano passado. Muito mais interessado nas partidas, com a saída do Conca, será talvez o maior responsável pela dinâmica do meio campo tricolor. Pela sua postura no início deste ano, parece ter entendido o novo momento do clube, e se mostra disposto a assumir a responsabilidade.

6) Fred – Caso se confirme sua provável renovação, prometo fazer uma coluna inteira dedicada a ele.  E lá falarei sobre sua importância neste ano.

7) Kenedy – Sim, ainda não desisti do garoto. Sei que muita gente torce o nariz para ele, mas acho que tem bastante potencial para evoluir. O golaço que fez no sul-americano sub 20 não me deixa mentir. Depois de duas temporadas de adaptação aos profissionais, pode estourar se não for vendido.

8) Gerson – É nossa atual grande esperança oriunda da base. Faz um ótimo sul-americano sub 20, mas ainda precisamos aguardar como se comportará nos profissionais. Não podemos jogar todas as expectativa em cima do garoto, mas em um time com Cavalieri, Wagner e Fred chamando a responsabilidade, pode dar caldo.

9) Realidade do futebol brasileiro – Não temos nenhum bicho papão nos campeonatos. Pelo contrário. O Fluminense não é o único que está tendo dificuldades na montagem do seu elenco. Sendo assim, vale aquela expectativa do tipo “tem muita gente pior do que nós”. Se as peças encaixarem, podemos ter um bom ano.

E sim, eu não sou cego com relação a tudo o que está acontecendo.

Perdemos o Conca; nossos laterais são umas incógnitas; o Cícero ainda pode sair; o elenco possui várias carências; o Fluminense passa por uma readequação financeira, com baixa capacidade de investimento; os jogadores de Xerém muitas vezes não dão conta do recado, etc, etc.

Eu mesmo tenho minhas críticas à forma como foi conduzida a saída da Unimed, e tenho também várias críticas à própria Unimed. Algumas já externadas aqui neste espaço.

Mas precisamos compreender o período de transição que estamos passando. E dar um voto de confiança ao departamento de futebol (Mário e Simone), que parece estar trabalhando bastante, e com alguma competência, neste início de ano.

E lembremos sempre do tamanho do Fluminense. Nós sempre podemos surpreender.

Abs,

Alan Petersen

PUBLICIDADE