Finanças: janela de transferências e parcelas de cotas TV deixam o Fluminense com superávit de R$ 10,2 milhões






O Fluminense se valeu do desempenho na janela de transferências e da entrada das parcelas de direitos de transmissão para dar uma guinada nas finanças do terceiro trimestre. O Tricolor fechou as contas em 30 de setembro com superávit de R$ 10,2 milhões. No segundo trimestre, o clube tinha registrado déficit de R$ 11,7 milhões.

A virada no placar das finanças se dá porque o ritmo de arrecadação foi muito maior do que o volume de despesas para o período. De 30 de junho a 30 de setembro, o Flu registrou mais R$ 65,9 milhões de receita líquida, enquanto as despesas operacionais subiram R$ 46,6 milhões. Só com a venda de jogadores, o Flu arrecadou R$ 39 milhões em três meses. O clube negociou, por exemplo, o atacante Evanilson com o Porto, o lateral-direito Gilberto com o Benfica e o goleiro Marcelo Pitaluga com o Liverpool. Nos seis meses anteriores, o valor embolsado no item foi R$ 8 milhões. Somando, dá R$ 47 milhões.

Com a retomada do Brasileirão em agosto, o Flu registrou, ao todo, R$ 54 milhões em direitos de TV até o fim de setembro. Em três meses, o salto nessa rubrica foi de R$ 20,5 milhões.

Até as receitas de marketing alcançaram R$ 5,1 milhões nos nove meses do ano. No primeiro semestre, elas estavam em R$ 972 mil.

Clique aqui e veja a lista com as últimas notícias do Fluzão!



Por Explosão Tricolor / Fonte: O Globo

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE