Funcionários do clube sofrem com atraso de salário




O atraso no salário dos funcionários está perto de completar dois meses. O 13º também não foi quitado. A diretoria trabalha nos bastidores para conseguir a liberação de verbas bloqueadas pela Justiça, mas funcionários que recebem até dois salários mínimos reclamam da falta de prazo para a solução do problema.

“A situação está complicada. As contas não param de acumular em casa. Tenho aluguel e IPTU para pagar, material escolar dos filhos para comprar… E ninguém nos dá uma posição oficial”, lamentou um funcionário que pediu para não ser identificado pela equipe do jornal ‘Ataque’.

O presidente Peter Siemsen retorna ao Rio este fim de semana. Em companhia da cúpula do Fluminense, ele tem negociado com novos patrocinadores. Depois de fechar com a Viton 44 (por R$ 14 milhões/ano) e Frescatto (por R$ 4 milhões/ano), o mandatário espera regularizar as finanças do clube com novos acordos.

Por Explosão Tricolor / Fonte: O DIA

PUBLICIDADE