Inaceitável




FOTO: LUCAS MERÇON/ FLUMINENSE F.C.



Inaceitável

Tudo bem, qualquer torcedor mais consciente sabe das limitações do atual elenco do Fluminense. No entanto, a decepção por conta do empate com o Ceará, em pleno Maracanã, é enorme. Resultado inaceitável.

Até não achei a atuação horrorosa, o time chegou a desperdiçar chances claras de gols, mas jogadores como o Agenor e Yuri não podem vestir a camisa tricolor. Gilberto segue em péssima fase. Vale ressaltar que o Allan fez muita falta. Com ele, a transição fica mais redonda. Mas ainda assim, não serve como desculpa para justificar o empate com a equipe cearense.

Infelizmente, a nova tentativa de encaixar Pedro e João Pedro juntos no ataque acabou não dando certo. O primeiro até marcou um gol e se movimentou bastante. Já o segundo, que foi obrigado a atuar fora de suas características, ou seja, pelos lados de campo, teve uma atuação ruim.

Sendo assim, por mais que eu goste do trabalho do Fernando Diniz, não há como não criticá-lo pelo inaceitável empate com o Ceará. Ele teve três semanas para trabalhar, mas o time não mostrou sinal de evolução em alguns velhos problemas, como, por exemplo, a questão da última bola. O time até chega razoavelmente bem lá na frente, mas exagera nos toques, parece que os jogadores têm medo de finalizar. O comandante tricolor também demorou na hora de realizar modificações.

Sou contra caça às bruxas, mas a cobrança por resultado é necessária. Defendo o trabalho do Diniz, mas futebol é bola na rede. Inclusive, na entrevista coletiva concedida logo após o treino realizado nas Laranjeiras, a minha pergunta ao técnico tricolor foi justamente sobre entrega de resultado. Comentei que os resultados do primeiro semestre não foram compatíveis com o futebol apresentado pela equipe e, em cima disso, questionei o que ele vem fazendo para mudar esse cenário para o segundo semestre.

A situação tricolor no Campeonato Brasileiro segue bastante complicada. São apenas apenas 9 pontos em 10 jogos. Isso é aproveitamento de time rebaixado. Sei que a diretoria assumiu apenas há um mês. Também sei que as dificuldades são enormes. No entanto, quem senta na cadeira do gabinete presidencial tem a obrigação de resolver todos os problemas. Fazer mais do que a gestão anterior não significa rigorosamente nada ou alguém acredita que ser melhor que o Pedro Abad e a Flusócio seja realmente como referência de algo? O Fluminense de hoje precisa de muito, muito mesmo. Portanto, qualquer tipo de oba-oba agora é tudo que o clube não precisa. Apoiar é necessário, mas com os pés no chão e, principalmente, humildade. Contratações para a zaga e as duas laterais são mais do que necessárias.

Agora é ter cabeça fria para encarar o clássico contra o Vasco, em São Januário, no próximo sábado. Muriel no gol e Allan de volta já podem dar uma cara melhor ao time. No entanto, lá na frente, Diniz terá que repensar a dupla João Pedro e Pedro. Mais uma vez ficou visível que eles não se encaixam.

Saudações Tricolores!

Vinicius Toledo



PUBLICIDADE