Léo fará falta!




E o Fluminense finalmente saiu da fila. Depois de quatro jogos sem vencer, o Tricolor das Laranjeiras voltou de Curitiba com três pontos a mais na tabela e uma motivação extra para os próximos jogos do campeonato. Apesar da vitória e do respiro que ela trouxe, um assunto tem me incomodado há muito tempo e é está na hora de tocar o dedo nesta ferida: o nosso lateral-esquerdo Léo, conhecido desde a base como “Léo Pelé”.

Não, o moleque não é nenhum craque. Longe disso! Mas também não merece as diversas críticas que sofre da nossa torcida. Jogo após jogo, mesmo quando entra apenas no decorrer das partidas, nunca o vi fazendo corpo mole e deixando de ser o jogador aguerrido que sempre foi.

Léo (como ele mesmo prefere ser conhecido) foi integrado ao time de cima ainda muito novo. No final de 2013, então com 17 anos de idade, ele ficou no banco no empate do Fluminense com a Ponte Preta no Maracanã. Quando todos pensavam que ele seria destaque nos anos seguintes, ele só veio a ter uma oportunidade como titular do time em setembro de 2015 na derrota para o Sport Recife por 1 a 0. Ainda em 2015 ele foi campeão brasileiro sub-20, no time que tinha jogadores como Marquinhos Calazans, Matheus Pato, Pedro, Nogueira e Douglas.

Em 2016, ele foi para o Londrina e, após um início vacilante, foi considerado por muitos o melhor lateral-esquerdo do Brasileirão Série B daquele ano. Nada mal pra quem saiu do Fluminense para amadurecer e pegar experiência como atleta profissional.

Em 2017, Léo retornou para as Laranjeiras e teve um início muito bom, apresentando jogadas de linha de fundo, muita velocidade e o famoso lateral direto na área, que sempre leva perigo à zaga adversária.

Das características como jogador, as que mais impressionam são a velocidade e a disposição em campo. Ninguém pode dizer que ele titubeou em uma jogada. Por mais que o torcedor pegue no pé no moleque, fato é que ele, em campo, mostra a raça que toda torcida quer ver de seus atletas.

Outro destaque, e talvez o mais importante deles, é que Léo sempre mostrou amor incondicional ao manto tricolor. Mesmo nas partidas em que não teve boa atuação, ele deixou o coração em campo, sobressaindo a alma tricolor e o amor à camisa que tanta falta faz no futebol atual.

No jogo do último domingo, Léo foi um dos melhores em campo. Se não fosse pelo gol que fez, seria o melhor pela raça e disposição, até mesmo na marcação, que é seu pior fundamento.

E por falar em marcação, talvez essa seja a maior bronca da torcida com ele. De fato, neste setor, ele peca muito. Mas, como todo bom observador do jogo, o torcedor tricolor deve entender que a sua principal característica é o apoio ao ataque. E não tem nada de errado nisso. Inclusive, com o acréscimo de um homem no meio de campo, como no jogo contra o Coxa, Léo pode subir com a qualidade que tem, certo de que alguém cobria os espaços que deixava em branco.

Sim, nos últimos jogos ele teve um desempenho insatisfatório, o que provocou a sua substituição pelo jovem Mascarenhas. No entanto, com o esquema montado por Abel Braga com quatro jogadores no meio, ele exerceu em campo sua principal função, que é o apoio ao ataque, conseguindo se destacar.

Certamente ele está de saída. O Genoa da Itália deverá levá-lo por empréstimo com valor definido caso queira exercer a preferência na aquisição do atleta. Acredito que Léo vai fazer sucesso no futebol europeu, cuja força física é preferida ao talento. Só espero que ele não seja lembrado como mais uma joia de Xerém vendida a preço de banana.

Marlon está chegando. Já foi lateral de seleção e era um desejo antigo do clube. Mascarenhas é talentoso e continua na equipe. Mesmo assim, Léo fará falta pelo claro amadurecimento dele em campo e pela disposição e desejo que sempre demonstra quando veste a camisa do time.

Sucesso garoto! Ser Fluminense acima de tudo!

Toco y me voy:

  1. Tá certo que estamos sem elenco. Mas a zica tá brava! Abel não conseguiu repetir a equipe em nenhum jogo neste Brasileirão por causa de contusão. Tá difícil!
  1. Há rumores de que a diretoria vai lançar um plano de empréstimo do torcedor para minimizar o prejuízo previsto para este ano. Ainda não há uma definição clara de como será, mas se vai envolver a torcida é uma boa iniciativa. Pode ser um dos poucos acertos de Pedro Abad este ano. Mas ainda quero o retorno do Pedro Antônio.
  1. Gustavo Scarpa ainda não está rendendo o que dele se espera. E já deu tempo de se recuperar da contusão, tanto no aspecto físico quanto no mental. Tá na hora de dar uma resposta em campo e a torcida está esperando.
  1. Como Henrique Dourado faz falta! Ele possui presença de área que faz toda a diferença no ataque tricolor. Pedro ainda não disse porque subiu para o time de cima.
  1. E Richarlison continua guerreiro! Tropeça nas próprias pernas, levanta, cai de novo, mas sempre luta pela bola e mostra um pouco de talento para a definição da jogada. Tem tudo para ser um dos melhores do time no campeonato.

Evandro Ventura

Siga-nos no Twitter e curta nossa página no Facebook

INSCREVA-SE no nosso canal do YouTube e acompanhe os nossos programas!

SEJA PARCEIRO DO EXPLOSÃO TRICOLOR! – Entre em contato através do e-mail:explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE