O futebol-crossfit e o jogo da vida




Foto; Vinicius Toledo / Explosão Tricolor



Há tempos o torcedor se tornou “resultadista”. Sim, amigo leitor. Há tempos e, obviamente, não por culpa nossa, o resultado importa mais que o futebol. O jogo entre Fluminense e Botafogo, o mais antigo clássico do país, parecia um evento de crossfit. Tal como um pneu de trator, a bola parecia pesada, densa, desproporcional e exigia dos jogadores um esforço ecúleo e descomunal. A realidade parecia haver dobrado o peso da gravidade sobre os corpos. O resultado, por outro lado, foi suficiente.

A bola sofria. Além de pneu de crossfit, a bola era como um São Sebastião. Submetida ao ato desumano de intensa e ininterrupta tortura, a pelota vertia sangue por todos os poros. Indefesa, amarrada em um tronco, o objeto esférico não podia se defender. A gorduchinha era incapaz da reação, do protesto, de um mísero pedido de socorro e ajuda. Incrédulos, de suas casas, os torcedores de ambas as equipes clamavam por piedade, por um ato de benevolência e misericórdia.

A mediocridade sistemática do futebol atual transformou o jogo bisonho em método, em padrão, em uma pelada com súmula. O torcedor não haveria de encontrar uma saída: assumiu o “resultadismo”. Na impossibilidade do futebol brasileiro, do futebol arte, nos acostumamos com a pobreza estética, plástica e cinética do jogo. A partida de ontem, torcedor Tricolor, não tinha nada do nome da taça que estava em disputa. Um abismo ontológico separa um Gerson de um Yago, um Didi de um Nenê. 

Minha rota e esquálida crônica não se decida apenas ao lamento. Apesar de tudo, o resultado foi positivo. Vencemos o clássico vovô e avançamos mais um passo em direção da meta. Diante de um alvinegro que afunda na direção de um naufrágio irreversível, o Time de Guerreiros contou com a sorte, com o chamado ‘’Gol Cagado’’. No fim, um gol de pênalti pôs números finais ao placar. Faltou inspiração; sorte, contudo, não tem nos faltado. 

No pós-jogo, ao lado do camarada Vinicius Toledo, eu tentava explicar o paradoxo da temporada: alguns bons resultado e partidas vexatórias. Na transmissão, a torcedora Renata Willemann resolveu o dilema. Não há paradoxo, contradição, antilogia. Tal como a nossa torcedora, que luta contra um câncer, o Tricolor precisa encontrar a inspiração e a disposição para a luta. No futebol como na vida o que importa é a vontade de lutar, de continuar e enfrentar os desafios. Só o espírito guerreiro redime.

Esperamos ao menos que o Tricolor jogue com garra, com o espírito da fidalguia guerreira. A mesma garra e vontade de ser que a guerreira Willemann tem demonstrado em sua luta pela vida. O futebol imita a vida, torcedor… seja como obra de arte, seja como vontade de lutar e viver! 

Repito: o futebol imita a vida…

Teixeira Mendes

Clique aqui e inscreva-se no meu canal: Laranjeiras Rádio



Confira a agenda tricolor na reta final Brasileirão 2020:

33ª rodada

31/01 – Domingo – 20h30  – Fluminense x Goiás – Nilton Santos

34ª rodada

03/02 – Quarta-feira – 21h30 – Bahia x Fluminense – Arena Fonte Nova

35ª rodada

07/02 – Domingo – 16h – Fluminense x Atlético-MG – Maracanã

36ª rodada

Ceará x Fluminense – Arena Castelão – CBF ainda definirá data e horário

37ª rodada

Santos x Fluminense – Vila Belmiro – CBF ainda definirá data e horário

38ª rodada

Fluminense x Fortaleza – Maracanã – CBF ainda definirá data e horário

 

Clique aqui e veja a lista com as últimas notícias do Fluzão!

 

Tabela de classificação (ative a rotação automática do celular para ver a tabela completa)

TIMES P J V E D GP GC SG %
1 Internacional Internacional 62 32 18 8 6 55 30 25 64
2 São Paulo São Paulo 58 32 16 10 6 52 34 18 60
3 Flamengo Flamengo 55 31 16 7 8 53 41 12 59
4 Atlético-MG Atlético-MG 54 31 16 6 9 54 41 13 58
5 Palmeiras Palmeiras 51 31 14 9 8 44 30 14 54
6 Grêmio Grêmio 51 31 12 15 4 40 27 13 54
7 Fluminense Fluminense 50 32 14 8 10 45 40 5 52
8 Ceará Ceará 45 32 12 9 11 47 42 5 46
9 Corinthians Corinthians 45 30 12 9 9 38 34 4 50
10 Santos Santos 45 31 12 9 10 44 42 2 48
11 Athletico-PR Athletico-PR 42 32 12 6 14 29 31 -2 43
12 Atlético Goianiense Atlético-GO 42 32 10 12 10 32 37 -5 43
13 Bragantino Bragantino 41 31 10 11 10 43 37 6 44
14 Sport Sport 35 32 10 5 17 26 41 -15 36
15 Vasco da Gama Vasco 35 31 9 8 14 33 46 -13 37
16 Fortaleza EC Fortaleza 35 32 8 11 13 28 32 -4 36
17 Bahia Bahia 32 31 9 5 17 36 53 -17 34
18 Goiás Goiás 29 32 7 8 17 33 54 -21 30
19 Coritiba Coritiba 27 32 6 9 17 27 43 -16 28
20 Botafogo Botafogo 23 32 4 11 17 27 51 -24 23

PUBLICIDADE