Piada de mau gosto




Uma piada de mau gosto.

É tudo o que posso falar sobre este show de horrores que foi a atuação do Fluminense no clássico de hoje.

O Vasco entrou em campo com Martín Silva, Madson, Luan, Rodrigo e Christiano. Guiñazu, Serginho, Julio dos Santos e Marcinho. Rafael Silva e Gilberto. No segundo tempo, entraram Jhon Cley, Yago e Thalles.

Um esquadrão!

Este elenco de fazer inveja à nata do futebol mundial, colocou o time do Fluminense no bolso sem maiores esforços.

Um show de horrores, um festival de piadas. Isso para pegar leve nesta crônica pós-jogo.

Uma piada de jogo disputado em um estádio em obras, para menos de 10 mil pessoas, e com um nível técnico de dar pena.

Uma piada de árbitro, péssimo, que conseguiu deixar em campo, impune, um dos maiores botinudos de que sem tem notícia na história do futebol.

Um pênalti, a meu ver, ignorado pelo soprador de apitos da FFERJ, devidamente compensado no final, quando já havia bem menos tempo para uma reação. Uma piada de pênalti, daqueles que acontecem aos mil durante uma partida, mas que o árbitro geralmente escolhe quando e como quer dar.

Uma piada de time este do Fluminense. Um bando sem qualquer padrão tático, fazendo uma das partidas mais ridículas a qual já tive o desprazer de assistir.

Um time que foi dominado os 90 minutos por esta equipe horrorosa do Vasco, nos quais o bom goleiro Martín Silva sequer precisou sujar seu uniforme.

Uma piada de defesa a nossa, que não conseguiu cortar um único cruzamento direcionado à nossa área, sendo lance de perigo para o Vasco absolutamente todas as bolas levantadas durante o jogo.

E, por fim, uma piada este nosso treinador que não consegue dar padrão tático nenhum a esta equipe, sendo engolido por um time tão ruim ou pior quanto o nosso.

Hoje, vimos que muitos jogadores contratados para este ano não têm condição de serem titulares do Fluminense. Vinícius, Lucas Gomes, Marlone, Giovanni, Victor Oliveira, João Filipe, são todos fracos, o que nos deixa extremamente dependentes de garotos que nitidamente ainda não estão prontos, como Gérson e Robert. Precisamos torcer para que eles ganhem a cancha necessária para atuar nos profissionais o mais rápido possível com a sequência de jogos, para que a vaca não vá para o brejo.

O Fluminense mereceu perder o jogo, como há muito eu não via.

Não pode um time do tamanho do Fluminense passar 90 minutos sem oferecer nenhum perigo ao goleiro adversário. Especialmente quando enfrenta um adversário que também não possui bom nível técnico.

A hora de reconhecer nossas falhas é exatamente agora, durante este pavoroso campeonato carioca.

Sei que tenho elogiado muito a transição de modelos feita até agora, e em vários pontos o elogio segue sendo pertinente. Mas não podemos fechar os olhos para a piada de mau gosto que foi o jogo de hoje.

Não podemos mais ser tão inofensivos durante uma partida.

Isto aqui é Fluminense Football Club. E como tal devemos agir.

Abs,

Alan Petersen

PUBLICIDADE