Tá difícil torcer para este Fluminense




Não tá fácil torcer para o Fluminense (Foto: O Globo)
Não tá fácil torcer para o Fluminense (Foto: O Globo)
Não tá fácil torcer para o Fluminense (Foto: O Globo)

Precisa comentar sobre o jogo? Acho que não. O discurso de mobilização e independência foi muito bonito. Todo mundo nas Laranjeiras encheu o peito para falar que o Fluminense sobreviveria com as próprias pernas. Tudo bem, estamos apenas no início, mas não podemos tapar o sol com a peneira: não temos treinador e não temos um gerente de futebol que entenda de “bola rolando”. Se tivéssemos um dirigente com noção de futebol, o Cristóvão Borges já não estaria mais no Fluminense.

Foram contratados muitos jogadores desconhecidos. Os mais otimistas, fizeram questão de comparar com a geração de 83/84/85. Na época, rebati esta comparação, dizendo o seguinte: “Deu certo naqueles três anos, mas depois, tivemos Dacroce, Ribamar, Carlinhos Itaberá, Joel Cavalo, Marcio Baby, Sérgio Alves e etc… E deu no que deu.”

É óbvio que jamais deixaremos de apoiar o Fluminense. Se este atual time conseguir a proeza de chegar na finalíssima do Carioca, eu, você e outros milhares de tricolores estaremos firmes e fortes na arquibancada do Maracanã apoiando até o apito final. Se for contra o Vasco, não sei como ficará, já que a Diretoria tricolor mostrou que não tem peito para bater de frente com a FFERJ e o Eurico Miranda. E pelo visto, nem contrato para fazer valer seu suposto direito.

Apesar do enfraquecimento do elenco, acho que dá para montar um time competitivo para este Estadual. Só que não será com o Cristóvão no comando, que conseguiremos ver um time organizado, envolvente e pegador. Mas não será mesmo. A verdade é uma só: o Fluminense precisa de um treinador. Abel Braga? Pode ser. Gum, Marlon e Wagner fazem muita falta, mas não serão soluções.

Não sei qual será a atitude da Diretoria do Fluminense. Será que ela continuará bancando o Cristóvão? Será que ela continuará achando que o Fluminense não precisa de reforços de peso para o Brasileirão? Será que ela continuará tapando o sol com a peneira? Será que ela continuará de braços cruzados assistindo a banda passar? 

Mais uma segunda-feira complicada pós-clássico para a criançada tricolor nas escolas e para os guerreiros trabalhadores. Tá difícil torcer para o Fluminense. 

Saudações Tricolores!

Vinicius Toledo

Siga-nos no Twitter e curta nossa página no Facebook

PUBLICIDADE