Portal detalha proposta de redução salarial realizada pelo Fluminense aos jogadores




FOTO: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.



Após a frustração de não chegar a um acordo coletivo durante a pandemia do coronavírus, que paralisou todas as competições no Brasil, cada clube ficou responsável por buscar individualmente um entendimento com seus próprios jogadores sobre redução de salários. Grêmio e Fortaleza já conseguiram. Porém, a maioria encontra dificuldades. Há casos que o corte será forçado, como no São Paulo e Atlético-MG.

Sobre a situação do Fluminense, o presidente Mário Bittencourt, que esteve à frente da Comissão Nacional de Clubes buscando o acordo coletivo, optou por não fazer nada por imposição e passou a semana negociando com o elenco. No entanto, ainda não se chegou a um consenso.

Segundo informações do portal GloboEsporte.com, a diretoria montou uma proposta para o semestre e propôs diferentes reduções por mês, variando de 15% a 25%. Porém, a parte que pode gerar “polêmica” é que o corte seria mantido até junho, independentemente da volta ou não dos campeonatos no período.

No momento, o Fluminense corre para acertar o mês de fevereiro – pagou esta semana 40% da remuneração para jogadores e funcionários – antes do vencimento de março, na próxima terça-feira.

Redução de salários no quadro administrativo

A redução salarial no Fluminense foi iniciada dentro do seu quadro administrativo. Diretores, gerentes e prestadores de serviços comunicaram através de carta à diretoria que abriram mão de 15% dos salários para destinar ao pagamento dos funcionários que ganham menos.

VEJA AINDA:

+ Poderia ter ido ainda mais longe

+ Situação do Fluminense, impacto do coronavírus, cotas de TV, Fred e muito mais; veja a estreia do programa “Confraria Tricolor”



Por Explosão Tricolor / Fonte: GloboEsporte.com

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE