Saiba quem é Eduardo Barros, auxiliar de Fernando Diniz, que comandará o Fluminense contra o Santos




Eduardo Barros e Fernando Diniz (Foto: Fluminense FC)



Suspenso pelo terceiro cartão amarelo, Fernando Diniz não poderá comandar o Fluminense na partida desta segunda-feira (01/07), às 20h, contra o Santos, na Vila Belmiro. Quem o substituirá à beira das quatro linhas é seu auxiliar técnico Eduardo Barros. Aos 37 anos e natural de Campinas-SP, ele não é novato na posição e já acumula 40 partidas na função de treinador.

Após desistir da carreira de jogador, Eduardo iniciou sua trajetória fora das quatro linhas nas divisões de base do Paulínia, time do interior paulista. Atuou também no Novorizontino, Coritiba e Athletico até chegar ao Audax como auxiliar de Fernando Diniz, em dezembro de 2015. Juntos, atuaram também no Oeste e no Athletico. Com a saída de Diniz do clube paranaense, Eduardo permaneceu até se tornar técnico interino do time profissional em 2019, o que se repetiu em 2020.

Antes de reencontrar Diniz para desembarcar no Fluminense, Eduardo ocupava o posto de auxiliar técnico do Juventude. No Fluminense, já são 22 jogos, com 15 vitórias, quatro empates e três derrotas, contabilizando um aproveitamento de 74,2%. Foram 46 gols marcados e 19 sofridos.

(CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE)



“Eu admirava o trabalho do Fernando Diniz desde 2012, quando assisti in loco um jogo do Atlético Sorocaba pelo Campeonato Paulista na Série A-2. No mesmo ano, tive a oportunidade de conhecê-lo, por intermédio do professor João Paulo Medina, e no final de 2015 recebi o convite do Diniz para trabalharmos juntos. Eu era o auxiliar técnico naquela grande campanha do Paulistão 2016, no Audax. Trabalhamos juntos até junho de 2018, quando estávamos no Athletico e, após a saída do Diniz, eu permaneci no clube por mais e 2 anos e 4 meses. Exerci algumas funções neste período, entre elas head coach das categorias de base, técnico da equipe sub-23 e técnico interino da equipe principal”, contou Edu, antes de completar o currículo:

“Em 2021, eu recebi o convite do diretor executivo do Juventude, Marcelo Barbarotti, para ser auxiliar técnico do clube, e lá permaneci até receber novo convite do Fernando Diniz, desta vez para o trabalho no Fluminense. No Juventude, fui auxiliar técnico do Marquinhos Santos, do Jair Ventura, e, mais recentemente, do Eduardo Baptista. Como treinador interino, dirigi a equipe em 6 jogos nesta temporada, com 66% de aproveitamento”.

(CONTINUA DEPOIS DA PUBLICIDADE)



O entrosamento da equipe e a capacidade técnica de Eduardo Barros dão a Fernando Diniz a tranquilidade de saber que estará bem substituído à beira do campo. Além de Edu, também estará no banco, na função de auxiliar, o ídolo Marcão, da comissão técnica permanente do Fluminense. Ambos desfrutam da total confiança do comandante tricolor.

“Todo mundo pode ficar tranquilo porque eu estarei muito bem representado, tanto pelo Edu quanto pelo Marcão, que é meu amigo há mais de 20 anos. Os dois já foram treinadores principais de grandes clubes, o Marcão aqui no Fluminense e o Eduardo no Juventude e no Athletico Paranaense. O time vai estar muito bem representado e estou muito tranquilo em relação a isso”, garantiu Diniz.

Com 34 pontos, o Fluminense inicia o returno do Campeonato Brasileiro em busca de mais uma vitória para seguir na cola dos líderes. O time, que atualmente ocupa a terceira colocação na tabela, vem de uma incrível sequência de 11 jogos de invencibilidade, sendo nove vitórias e dois empates, contando jogos do Brasileirão e da Copa do Brasil.

Clique aqui e veja a lista com as últimas notícias do Fluzão!



Por Explosão Tricolor

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE