Sobre a situação do Everaldo




Foto: Lucas Merçon / Fluminense FC



Muito se tem falado sobre o futuro do atacante Everaldo. Há quem garanta que ele já acertou com o Corinthians. Eu não duvido. No entanto, não há como não deixar de destacar a postura do jogador nos jogos do Fluminense. Everaldo não tem sido omisso dentro de campo, muito pelo contrário, tem lutado durante os noventa minutos.

Sobre o futuro do jogador, tudo indica que ele realmente irá para o Corinthians. Especulam que o salário será três vezes maior do que ele recebe atualmente no Fluminense. Também especulam que a diretoria tricolor apresentou uma proposta com aumento salarial, mas que está consideravelmente abaixo do valor oferecido pelo clube paulista.

Sem querer dar uma de advogado do diabo, não entrarei na onda de xingar o jogador de mercenário ou chamá-lo de ingrato. Sei que o Fluminense projetou o Everaldo, mas o jogador também fez por merecer, ou seja, agarrou a oportunidade com unhas e dentes. Portanto, ele tem todo o direito de buscar melhores oportunidades financeiras. Se a gestão do presidente Pedro Abad transformou o futebol tricolor numa “barriga de aluguel”, aí o problema não é do jogador. Infelizmente, apequenaram o clube no mercado. Não à toa estão entubando o Kelvin, de 25 anos de idade, que jamais se firmou em canto algum. De acordo com o jornalista Hector Werlang, do portal GloboEsporte.com, o atleta pertence ao empresário Carlos Leite.

Não considero o Everaldo um grande talento, mas verdade seja dita: ele está muito bem encaixado no atual Fluminense. Sei que deixa a desejar nas finalizações, mas não há como não destacar a sua importância tática para a equipe. Tem bom drible, se projeta ao fundo de forma aguda, sofre muitas faltas nas proximidades da área, dá assistências e faz uns golzinhos. Além da questão ofensiva, Everaldo ainda ajuda bastante na recomposição e marcação.  

Fernando Diniz sentirá falta do Everaldo, caso o jogador realmente deixe o Fluminense. No atual elenco, não há outro jogador que possa oferecer a entrega tática do atacante. No entanto, a vida tem que seguir. E uma coisa tem que ser destacada: até o momento, o técnico tem se virado sem fazer qualquer tipo de lamentação. A diretoria trouxe o Ewandro, ex-Athlético-PR, que estava no futebol austríaco. Confesso que não me recordo da passagem dele pelo clube paranaense, mas, segundo relatos, trata-se de um jogador que atua com força pelos lados do campo. O jeito é aguardar a bola rolar para ver no que dará.

Rapidinhas

Eleição presidencial

O clube anunciou que a eleição será realizada no dia 8 de junho. Coincidência ou não, há um Fla-Flu marcado no mesmo dia, válido pelo Campeonato Brasileiro. Mudarão a data do jogo?

Eleição presidencial II

Até o momento, ninguém assumiu candidatura oficialmente. Estão escondendo o jogo ou não possuem nada de concreto para salvar o Fluminense?

Saudações Tricolores!

Vinicius Toledo



PUBLICIDADE