Tocando em frente




Foto: Lucas Merçon / Fluminense FC

Fora de campo tá todo mundo vendo que o Fluminense tá uma bagunça. Diretoria que faz lambança atrás de lambança, grupo político de situação que mete os pés pelas mãos, clima pesado nas Laranjeiras, mesmo sem ser ano de eleição no clube…

E dentro de campo?

Bom, dentro de campo, o time vem melhorando. Pouco, mas vem melhorando.

Antes que vocês, meus amigos tricolores, caiam matando pra cima de mim, explico logo que não acho que o time esteja bom. Não mesmo. Seria loucura até achar, ou muita falta de referência.

Mas é inegável que uma coisa ou outra estão funcionando e se o time se ajustar, pode render bons frutos.

Gostei da postura dos nossos volantes nessa partida. Defenderam com segurança, agrediram quando sentiram oportunidade. Richard quase marca duas vezes e Jadson vem fazendo o papel que se esperava do Sornoza, comandando o meio com mais lucidez que o equatoriano.

Por falar nele, tempos atrás perguntei se não era hora de dar um banco pra ele. Respondo: sim!

Apesar de gostar do jogador e saber que ele pode nos ajudar demais se jogar o futebol do ano passado, é perceptível que tá faltando encaixe. Robinho quando entra em campo muda a dinâmica da partida. Tá merecendo a titularidade nessa vaga.

Não é o ideal, pois não é a posição de origem do Robinho, mas ele vem tendo performance melhor até do que quando entra na ponta esquerda.

O Ayrton tem sido a nossa peça de ataque mais interessante com suas arrancadas pelo lado esquerdo e os bons cruzamentos. Isso, por sinal, é uma das características do sistema com 3 zagueiros, a liberdade pra subida dos laterais.

Apesar de continuar achando que não temos zagueiros talentosos o suficiente pra jogar nesse esquema, defendo a manutenção dele.

Sugeriria, por exemplo, que quando o Airton estiver em forma e pronto pro combate, ele entre na zaga como o zagueiro da sobra, formando o trio com Ibanez e Reginaldo. Que não pode ser banco nesse elenco. De jeito nenhum.

De todas as teimosias do nosso treinador, eu acho a insistência com o esquema de 3 zagueiros a única válida.

Por causa dessa eliminação precoce e patética, teremos dez dias de folga pela frente. É tempo de trabalhar o time, treinar saída de bola e conclusão de jogadas.

Abel tem falado bastante em ser competitivo. Pra um time do tamanho do Fluminense isso não basta, mas é um começo.

No mais, VENCE O FLUMINENSE!!!

Pitacos do Toni:

– Quem acompanha minha coluna sabe que sou um defensor do Pedro, mas não creio que ele tenha cacife pra aguentar essa titularidade no Brasileirão. Precisamos de um 9 titular. Agora, se for pra contratar jogador duvidoso, melhor deixar o garoto.

– Precisamos de um meia urgentemente.

– Alguém aí entendeu a contratação desse goleiro?

– Nunca fui tão indiferente quanto agora a respeito de uma classificação pras semifinais de turno de um campeonato. Vimos ano passado que não significa mais muita coisa ser campeão de turno. Vale só pela grana.

– Qual será a lambança da semana da diretoria? Cadê a transparência tão alardeada na campanha?

Toni Moraes



Siga-nos no Twitter e curta nossa página no Facebook

INSCREVA-SE no nosso canal do YouTube e acompanhe os nossos programas!

SEJA PARCEIRO DO EXPLOSÃO TRICOLOR! – Entre em contato através do e-mail: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE