Uma luz no fim do túnel?




Foto; Lucas Merçon / Fluminense FC



Grande vitória do Fluminense sobre o Internacional. Na verdade, importantíssima em todos os sentidos. Conforme comentei no pré-jogo, a parada seria difícil. E foi mesmo. Na primeira etapa, o Colorado foi melhor. Com muita força física, velocidade na saída de bola e boa troca de passes, os gaúchos criaram algumas chances. Porém, o Flu tratou de facilitar a vida dos caras. Mais um gol por conta de falha na marcação. Tem sido assim sempre.

No entanto, o gol serviu para fazer o Fluminense acordar pra vida. Com algumas trocas de posicionamentos, a rapaziada correu atrás e não demorou muito para empatar. O pênalti foi batido com muita categoria pelo Nenê, mas não há como não destacar o belo lançamento do Marcos Paulo para o excelente domínio de Evanilson, que foi derrubado na área pelo Victor Cuesta. Esse gol foi de extrema importância. Descer para o intervalo em desvantagem seria péssimo. Já na segunda etapa…

Pois é, o Fluminense voltou do vestiário com outra postura. Mais corajoso e com o Nenê procurando ocupar a faixa central do campo, o cenário da partida mudou. Como nem tudo é perfeito, o time também se expôs. Inclusive, por muito pouco, o Internacional não fez o segundo. Porém, o Luccas Claro salvou quase em cima da linha. Por falar nele, baita atuação do zagueirão. Foi uma espécie de leão de chácara.

O Flu até encontrou o segundo gol através do Michel Araújo, que foi um dos destaques do time, mas o juiz anulou após consultar o VAR. E foi o próprio VAR que confirmou um pênalti contra Inter já na reta final da partida. Mais uma vez o Nenê foi muito bem na cobrança para garantir a primeira vitória tricolor no Brasileirão.

Resultado justo e que dá uma tranquilidade necessária até mesmo para a comissão técnica repensar alguns conceitos. Apesar da vitória, o time precisa de muitos ajustes. O lado direito, por exemplo, segue sem vida. No meio, falta uma cabeça pensante para comandar o setor de criação. Nenê exerceu esse papel razoavelmente bem na segunda etapa. Outra situação que necessita ser ajustada é a de aproximar mais os setores, ou seja, deixar o time mais compactado.

Vamos ver como será a postura na próxima quarta, contra o Red Bull Bragantino. Porém, há luz no fim do túnel. Resta saber como o Fluminense fará para alcançá-la.

Curtinhas:

– Nino e Luccas Claro. Essa é a zaga.

– Michel Araújo está se firmando.

– Eu apostaria no André à frente da zaga.

– Esqueceram do Fernando Pacheco?

– O DJ do Maraca está de parabéns. Mandou muito bem nos cantos da torcida durante os noventa minutos.

– Também estamos no YouTube. Amanhã subiremos um vídeo pré-jogo com uma rápida análise sobre o Red Bull Bragantino e as últimas do Fluminense. Papo rápido de, no máximo, sete minutos. Clique aqui e realize a sua inscrição no nosso canal do YouTube!

Forte abraço e ST!



PUBLICIDADE