Quinta é vencer ou vencer!




Quinta é o Flamengo! Uma vitória e o Fluminense estará novamente nos braços da torcida e a motivação certamente vai ser enorme pra reta final do Brasileirão. Uma derrota e o céu desaba! Dirigentes xingados, jogadores vaiados e Abel Braga questionado. Este é o futebol em time grande. Se não aguenta, pede pra sair!

O futebol é feito de glórias e fracassos. As glórias elevam o astral e melhoram o ambiente de qualquer time. O fracasso é como uma bomba atômica caindo nas Laranjeiras. E nos últimos tempos as bombas têm sido frequentes na rotina tricolor.

De 2013 pra cá o Fluminense não tem conseguido passar de um coadjuvante no cenário esportivo nacional. Rebaixamentos relâmpagos, meio de tabela e luta contra o rebaixamento tem sido a tônica de um time que nasceu pra ser imortal e agora agoniza nas masmorras da má gestão.

São anos ouvindo o mesmo discurso de austeridade, responsabilidade na gestão e melhoria na governança. E são anos que nada acontece de útil para o clube e nem sonhamos com títulos nacionais. Enfim, a torcida virou refém da incompetência das diretorias (Abad e Siemsen), próprio de quem nada entende de administração e, principalmente, de paixão de torcedor. Se bem trabalhada, a paixão gera lucros e glórias. Do contrário, perde-se a oportunidade e o clube passa a ser um bonde desgovernado esperando para a colisão contra seus verdadeiros donos, que é o público que o acompanha.

A torcida não tolera mais um rebaixamento. Os nossos atletas precisam compreender que os primeiros elementos a entrar em campo são a vontade e a garra. E contra o Flamengo na próxima quinta é fundamental uma vitória.

Hoje estamos atrás do time rubro-negro. Quer seja em gestão da diretoria, quer seja em qualidade do elenco, é triste constatar que o Flamengo é superior ao Fluminense. Porém, em clássico, muito além da qualidade dos atletas que entram em campo, o que vale é a energia e a gana de vencer de cada um. E é só isso que a torcida exige do elenco: entrega em campo.

É a camisa do Fluminense que está em jogo. São as glórias de um clube tantas vezes campeão. É o amor, a fibra, a raça e a paixão de uma torcida que, mesmo nos piores momentos, já deu mostras de que pode acompanhar o time onde quer que ele vá. Basta que a diretoria e os atletas ressuscitem o time de guerreiros de 2009 e pronto: teremos estádio cheio novamente.

Vencer o Flamengo é muito mais que conseguir os três pontos necessários nessa luta contra o Z-4. Vencer o Flamengo na quinta é colocar de novo o trem nos trilhos, atrair o torcedor para junto do time e ter moral para enfrentar os demais jogos da temporada, incluindo a própria equipe rubro-negra nas quartas de final da Copa Sul-Americana.

Por mais que adotemos uma postura crítica como forma de tratar a incompetência dessa diretoria, fato é que todos somos tricolores e queremos as vitórias. Queremos ter amor e prazer de frequentar o Maracanã novamente. Queremos esperar cada partida como se fosse o acontecimento do ano. Enfim, queremos estar no topo, não na base da pirâmide.

Quinta é o Flamengo! Sim, quinta é o nosso maior rival. E o recado que fica é: queremos raça em campo. Queremos jogadores que respeitem a tradição e as glórias tricolores. Queremos entrega, luta e amor à camisa. Merecemos que o coração seja colocado na ponta da chuteira e a determinação seja a tônica do time. Sem firula e sem toques pros lados; apenas futebol!

Ser Fluminense acima de tudo!

Toco y me voy:

  1. Abel Braga teve dez dias pra organizar a equipe. Tem obrigação de melhorá-la. Nada justifica entrar em campo da mesma forma que nas últimas partidas.
  2. Douglas e Wendel em campo, mais um volante de contenção, é medo demais. Espero que o nosso treinador solte o time e busque a vitória desde o primeiro minuto.
  3. Não existe planejamento estratégico que suporte um rebaixamento. Fica o recado, presidente Pedro Abad!
  4. “O time não tem 20 mil reais para pagar um jogador.” Lamentável descobrir isso da pior forma possível: o vazamento de um áudio. Nada disso seria surpresa se a diretoria fosse transparente na gestão.
  5. Amanhã tem encontro do time com as organizadas. Não gosto desse tipo de torcedor até porque eles são os principais responsáveis pela violência no futebol. De toda forma, espero que o encontro dê um choque de realidade no elenco. 

Evandro Ventura

Loja---02

Siga-nos no Twitter e curta nossa página no Facebook

INSCREVA-SE no nosso canal do YouTube e acompanhe os nossos programas!

SEJA PARCEIRO DO EXPLOSÃO TRICOLOR! – Entre em contato através do e-mail: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE