Ausências de Michel Araújo e Miguel, atuação de Kayky, importância de Fred e muito mais: leia a entrevista coletiva de Roger Machado




Roger Machado (Foto: Lucas Merçon / Fluminense F.C.)



Comandante tricolor concedeu entrevista coletiva após o triunfo do Fluminense por 4 a 0 sobre o Macaé

Após a goleada do Fluminense por 4 a 0 sobre o Macaé, na noite desta terça-feira (06), o técnico Roger Machado concedeu entrevista coletiva no Estádio Raulino de Oliveira, em Volta Redonda (RJ). O treinador tricolor falou sobre o desempenho do time das Laranjeiras, ausências de Michel Araújo e Miguel, atuação de Kayky, importância de Fred e muito mais. Leia a íntegra abaixo:

Goleada sobre o Macaé 

“Salientei para os atletas no intervalo ou, melhor, no final do jogo, mais do que resultado foi o que nós produzimos. Não só do ponto de vista ofensivo, mas pelo todo a gente ter feito uma partida segura. Mesmo quando o adversário teve a bola, a gente conseguiu impedir que o adversário pudesse gerar consequência no nossos sistema defensivo. Eu acho que o placar foi compatível com a atuação. Foi construído em dois tempos distintos: no primeiro tempo foi um placar mínimo e no segundo a gente conseguiu um 3 a 0.”

Atuação de Kayky 

“A ideia que a gente tinha era proporcionar jogadores dentro do campo que têm a vitória pessoal, o um contra um forte, que é insinuante nos dribles, mas que quando estão dentro do bloco ajude atrás das linhas. Kayky é um jogador que pode compartilhar, crescer com a bola e achar soluções.

Acho que ele aproveitou bem a oportunidade. Isso era um desejo desde o início, e hoje salientei para alguns atletas no final, especialmente o Caio (Paulista), que eu o preteri pelos meninos. Precisava ver os meninos jogando para que pudesse nos ajudar no decorrer do ano. Que bom que puderam ajudar para uma vitória importante.”

Ausências de Michel Araújo e Miguel

“São as opções para esse jogo. O Miguel ainda não teve oportunidade comigo no banco. Ele vem treinando diariamente, fez jogos no início quando o Ailton ainda estava fazendo a transição com os meninos. Ele teve um problema, se recuperou e está trabalhando. Quando o treinador entender que o atleta deva fazer parte de um banco, não tenha dúvida que vou querer observá-lo em campo. Em relação ao Michel, é a mesma questão. Para mim, no dia de hoje, era importante eu ter outras opções por perto e usá-las.”

Importância de Fred

“O Fred é um jogador que dispensa comentários. Os quase 400 gols são o cartão de visitas do Fred. Sempre vou formatar meu times com características para alimentar o centroavante, mas não só de cruzamentos laterais. Entendo que um jogador completo, como o Fred é, tem condição de fazer gols como esse. Com infiltração, pequenas diagonais curtas para gol, para finalizar também perto do goleiro. Ele vive uma grande fase. Tenho certeza que a experiência dele vai ser muito grande para nos ajudar o ano inteiro, principalmente na Libertadores.”

Utilização do Campeonato Carioca como laboratório

“São duas vias: amadurecer o time para a Libertadores sem deixar de valorizar o Estadual. Não gostaria de ter como o campeonato (Carioca) como laboratório de forma pejorativa. É uma oportunidade que temos de ver atletas em campo em jogos mais pesados, atletas mais jovens que podem nos ajudar. Quando houver oportunidade e o jogo permitir, não tenha dúvida que eu vou querer utilizá-los. Mas também tem a segunda via, que é amadurecer o time, encaixando as peças para as finais do campeonato e a Libertadores que se avizinha.”

Ganso atuando mais avançado

“Sempre busco esse posicionamento para o meu atleta que joga logo abaixo do camisa 9. Não é um meia articulador, é um meia-atacante. Hoje, Ganso entrou como um meia-atacante. Isso significa que, por vezes, quando Ganso ou Nenê não estiverem articulando a jogada, eles precisam estar perto da área. É para que eles possam concluir quando a jogada for articulada por outro jogador. Teve um jogo no estadual que usei o Ganso como “falso 9″ pelas alternativas que tinha no momento. Mas foi, sobretudo, para a voltar a despertar nele o desejo de estar perto da área e poder fazer o que ele fez hoje, balançar as redes. As características dessa função demandam, na minha opinião, uma postura um pouco diferente desse jogador que atua com a 10. É muito mais um meia-atacante do que articulador. Sempre que possível, vou desejar usá-lo assim: ora articulando, ora dentro da área.”

Desenvolvimento físico do elenco

“Quando você tenta contextualizar depois de um mau resultado ou início de temporada, pode soar como desculpa de derrota. Fomos o time que mais utilizou jogadores. Tive quatro dias e um contexto completamente distinto do que a gente está acostumado, preparando um time para disputar a Pré-Libertadores, que não aconteceu pelo título do Palmeiras (na Copa do Brasil). Esses jogadores depois ganharam dez dias de recesso. Enquanto isso, dois jogos foram feitos pelo sub-23, três com um misto do sub-23 e alguns que não tiveram esse descanso. Na verdade, esse é o terceiro jogo com o elenco que terminou o ano no Brasileiro. Foram dez dias de recesso e dez de treino.

É natural que, no começo, se sinta um pouco da parte física. Especialmente hoje, não vi essa baixa demanda física dos jogadores, em especial dos mais velhos. É natural que, quando haja problema em campo (como erro técnico ou lentidão), isso possa ser interpretado como questão física. Fisicamente, não há nada. Há o ritmo da retomada de um ano que a gente sequer sabe se acabou. Todos nós vamos ter que aprender a lidar com o impacto disso na temporada. Falava isso para os atletas e a comissão: esses dez dias de recesso são mais importantes para o emocional do que para o físico.”

Clique aqui e veja a lista com as últimas notícias do Fluzão!

Jogos da 8ª rodada da Taça Guanabara

Sábado (o3/04)

21h05

Vasco da Gama 4×2 Bangu – São Januário

Domingo (04/04)

11h

Resende 1×3 Boavista – Estádio do Trabalhador

17h

Botafogo 1×1 Portuguesa – Giulite Coutinho

18h

Volta Redonda 3×2 Nova Iguaçu – Raulino de Oliveira

Segunda-Feira (05/04)

21h

Madureira 1×5 Flamengo – Raulino de Oliveira

Terça-Feira (06/04)

21h35

Macaé 0x4 Fluminense – Raulino de Oliveira

Por Explosão Tricolor

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com 

PUBLICIDADE