Com veto do Governo da Bahia, clubes cogitam mudar acordo sobre retorno do público no Brasileirão




Maracanã (Foto: Divulgação / Conmebol)



Conselho técnico do Campeonato Brasileiro se reúne nesta segunda-feira para discutir o tema

A falta de liberação do público por parte do Governo da Bahia não era o que os clubes do Campeonato Brasileiro esperavam para esta semana. Havia confiança de que todas as praças da Série A teriam aval para o retorno dos torcedores. Assim, o cenário atual força os dirigentes a uma discussão que estava perto de ser superada: decidir manter ou não o acordo feito em 8 de setembro, que previa a liberação das torcidas no Brasileirão só se 100% das sedes tivessem autorização.

O conselho técnico do Campeonato Brasileiro se reúne amanhã (28) junto à CBF, conforme programado. O cenário anterior era de união dos clubes contra o Flamengo, que tinha uma liminar a seu favor, mas a decisão caiu no STJD. Agora, as tratativas para presença de público avançaram com sucesso em quase todas as praças, mas a Bahia permanece como exceção.

Os clubes têm a prerrogativa de mudar o acordo feito há 20 dias. Na ocasião, os 19 presentes firmaram a posição pela necessidade de ter 100% de autorização para aprovar o retorno da torcida na Série A. O Flamengo se ausentou da reunião.

Neste momento, a posição do Bahia é vista como crucial para o rumo da discussão. Se o clube baiano não fizer questão, pode facilitar a aprovação, ainda que fique sozinho sem torcida. Mas o cenário não é simples, já que o Bahia vive uma crise financeira e técnica: há atrasos de salários e o time entrou na zona de rebaixamento.



Há quem cite outro ingrediente na discussão. Na reunião do dia 8, o presidente do clube baiano, Guilherme Bellintani, chegou a fazer a proposta de que o público voltasse quando houvesse 80% das cidades com autorização. Ele só mudou o voto para os 100%, proposta feita pelo Sport, ao ver que os demais estavam indo nessa linha.

A perspectiva dos clubes era liberar o público para a 23ª rodada, com os primeiros jogos marcados para o próximo sábado (02/10). O Bahia, se tivesse o aval, faria o seu primeiro jogo com torcida diante do Ceará, na Arena Fonte Nova.

Quem acompanhou as últimas reuniões observa que a posição de esperar todos para voltar era dominante na época. Mas, então, não havia a liberação de todos os estados. A questão é se o bloco do “sim” ganhará mais adeptos a ponto de se formar uma maioria.

Clique aqui e veja a lista com as últimas notícias do Fluzão!



Por Explosão Tricolor / Fonte: UOL Esporte

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE