Descomplica, Fluminense!




Amigos Tricolores, o futebol é cheio de ironias. No dia em que o Fluminense estreou em seu uniforme o novo patrocínio, o DESCOMPLICA, foi aí que complicou mesmo…

Em primeiro lugar, bem-vindo, Descomplica! A inovadora plataforma de ensino on-line chegou, estreou, e o Fluminense agradece! E desculpe o trocadilho, eu não resisti… Desencana…

Agora, que foi irônico jogar com aquele logo do descomplica no uniforme, e jogar bem, complicando no entanto o jogo com tantas oportunidades perdidas… Ah, isso foi…

E o mais engraçado é que o logo fica estampado nas costas, acima do nome. Então aparece assim, nas camisas: Descomplica Gilberto. Descomplica Marcos Junior… Todos, enfim, convidados a descomplicar… Mesmo que sem a vírgula que nosso bom português exigiria…

E por que complicou? Ora, o Fluminense fez uma de suas melhores atuações da temporada. Dominou desde o início, fez marcação alta, sufocou, fez tabelas, triangulações, encurralou mesmo o adversário na defesa, criando inúmeras oportunidades.

Dominou cerca de 70% do jogo, com belas atuações de Sornoza, Jadson, Gilberto, Pedro…

E quando já ia merecendo um ou dois gols, eis que a defesa aceitou um cruzamento e a conclusão do Lindoso, de cabeça, mostrando um placar horroroso.

Mas o Flu continuou sufocando, tentando descomplicar…

Empate em golaço de Pedro, este sim mostrando que tem sempre uma solução criativa para o lance, e finalizou de peito. Pedro já fez assistência de peito para gol, e hoje marcou de peito. Está se especializando…

Não tem um trava-língua assim: o peito do pé de Pedro é preto? Então vamos lá: De peito, de pé e no aperto, só dá Pedro! Repita três vezes e ganhe um DVD com os melhores momentos de Peu com a camisa do Fluminense. Só que não está pronto ainda, estão tentando editar faz meses…

Segundo tempo e o Flu continuou indo para cima, até que tomou um gol de escanteio, do Kieza, e pela primeira vez se desarrumou um pouco em campo. Escanteio é gol!, diria logo minha amiga Lígia, que não pode ver um escanteio no estádio que vira para o nosso grupo e começa a cantar isso.

Ops, só que não… Foi gol, mas do adversário…

Durante uns quinze minutos o Flu deixou de dominar a partida.

Depois voltou ao domínio, no massacre final, de cerca de quinze minutos, incluindo os acréscimos. Criou mais inúmeras chances… Mas não era dia.

Gente, é do futebol! Quando o Flu foi dominado pelo Cruzeiro quase o jogo inteiro, jogando com um a menos, e segurando uma vitória magra conseguida na unha, numa bola parada, a gente achou aquele placar mínimo o máximo. Foi Time de Guerreiros pra cá, vitória heroica pra lá, o Flu fazendo História, Júlio César é Seleção, Sornoza tinha que ser brasileiro e jogar a Copa, Gum é Mito etc.

Ali foi bonito, né? Eu estava no estádio, emocionou mesmo.

Pois o futebol é assim. Ontem o Flu merecia uma bela vitória, mas esqueceram de combinar com o goleiro adversário, o Jefferson, que  resolveu dar um último suspiro para o Tite, talvez dando algum recado de que não era justo terem o deixado de fora de uma lista qualquer, nem que fosse uma lembrança nuns 150 nomes, ou uma menção honrosa por serviços prestados no passado…

Conforme o Explosão Tricolor já divulgou em sua postagem de estatísticas do jogo, foram 20 finalizações do Flu contra 8 deles. Só o Sornoza finalizou 7, algumas com extrema qualidade, mas o goleiro resolveu embarreirar… E o Flu dominou quase todos os itens estatísticos, pois foi realmente superior.

Já demos um sacode 3 a 0 neles este ano na final da Taça Rio, e não seria nada de absurdo repetir o placar…

Só que o futebol não é boxe, tem que acertar a bola lá na casinha adversária. E quando o time vai conseguindo dominar e envolver o adversário, é aí que eu peço: DESCOMPLICA, FLUMINENSE!!! Bota a bola no barbante!

Quero ver domingo, contra o que se diz Furacão, cheio de pretensão… Ai, vai ser no dia do meu aniversário…

Ah, meu Fluzão, domine esse furacão pretensioso e o transforme num peidinho… Não me deixe triste no domingo não, valeu? Você já me deu muitas alegrias, e não pode falhar nessa… Não é fácil completar mais uma primavera e sair do estádio amargurado, com uma decepção nas costas… Eu quero meu presente, Fluzão! Prometo ir na FluFest e cantar Nense, como sempre canto, quando o time vai bem… E quando o time vai mal…

Porque O IMPORTANTE É O SEGUINTE: SÓ DÁ NENSE!!!

Por PAULONENSE, tentando sempre descomplicar / Explosão Tricolor

Siga-nos no Twitter e curta nossa página no Facebook

INSCREVA-SE no nosso canal do YouTube e acompanhe os nossos programas!

Entre em contato através do e-mail: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE