Difícil em todos os sentidos




Foto: Vinicius Toledo / Explosão Tricolor



Jogo pra lá de esquisito no Maracanã. Mais esquisito ainda foi o futebol apresentado pelo Fluminense. Muita posse de bola, mas a objetividade foi quase zero. Falta elenco? Sim. O Fernando Diniz não é milagreiro, no entanto, tem deixado a desejar na escalação.

Airton e Bruno Silva juntos na mesma equipe é suicídio. Por favor, sem essa historinha de que a dupla impõe respeito. Isso não existe. O que impõe respeito é jogar bola de forma envolvente. E com os dois juntos, isso não será possível. No Estadual e nas primeiras fases da Copa do Brasil, até passa batido, mas na Série A e fases mais avançadas das outras competições, a bola pune.

Na derrota para o Goiás, aconteceu de tudo no Maracanã. Faltou luz na hora que o Luciano ia bater o pênalti, caiu temporal, o VAR entrou em ação, etc… E por falar no VAR…

Sobre o VAR, nem preciso alongar muito. Os fatos já estão expostos em todas mídias. Ou seja, o Fluminense foi MUITO PREJUDICADO. A atuação ruim não pode ser mascarada pelos erros da arbitragem, no entanto, não há como não ficar revoltado com o gol do Everaldo anulado através do VAR e a marcação da inexistente falta que originou o gol do Goiás. O que assusta ainda mais é a falta de representatividade do Fluminense nos bastidores do futebol brasileiro. Ser prejudicado pelo VAR e pela arbitragem, em pleno Maracanã, contra o Goiás, é o fim da picada.

Voltando a falar sobre alguns jogadores, não há como não ficar preocupado com a quase certa saída do Everaldo. Por mais que uma parte da torcida não goste, a verdade é que ele é fundamental no atual Fluminense. Já o Luciano, que é o artilheiro da equipe na temporada, tem deixado muito a desejar nos últimos jogos. Para piorar, perdeu mais um pênalti na temporada. Até quando ele continuará como batedor oficial?

Com o técnico mantendo a panela no time, arbitragem jogando contra, ausência de representatividade nos bastidores do futebol brasileiro e falta de elenco, a vida do Fluminense não será nada fácil no Campeonato Brasileiro.

Em termos de tabela, a derrota foi péssima. No último sábado, sinalizei preocupação com relação aos nove jogos antes da paralisação para a realização  da Copa América. Serão cinco partidas fora do Rio de Janeiro e dois clássicos. Ou seja, vencer o Goiás era obrigação. Agora, o Fluminense visitará Santos e Grêmio. Haja a benção João de Deus…

Saudações Tricolores!

Vinicius Toledo



PUBLICIDADE