Fora Roger Machado?




Roger Machado (Foto: Lucas Merçon / Fluminense F.C.)

Salve aristocrática torcida tricolor! Os últimos resultados do Fluminense vêm confirmando o que o desempenho já indicava desde o início da temporada, que apesar das classificações nas Copas, temos um time que joga sempre no limite, muito mais próximo das derrotas que das vitórias, mesmo nas partidas em que os resultados foram positivos… Ou seja, se o Flu fosse um filme de Hollywood, seria uma espécie de “Rock Balboa”, personagem de Silvester Stallone, que apesar de apanhar bastante, sempre vence no final. Isso até o início do Brasileiro, quando a bola parou de entrar, Marcos Felipe deixou de operar milagres e o Fred se tornou menos decisivo. Nesse ponto, houve o tal encontro entre desempenho e resultado, ambos pífios.

Mas qual seria a solução para tal crise? Se ouvíssemos a arquibancada, hoje representada pelas redes sociais, a solução seria simples: FORA ROGER. Porém,  se analisarmos o histórico da diretoria, daríamos mais tempo ao treinador, prezando pela continuidade do trabalho e blindando elenco e comissão técnica. Mas quem tá certo? Razão ou emoção? 

A resposta não é simples, mas pelo que observo, Roger anda desconectado do elenco e da torcida, não faz uma boa gestão de pessoas e não tem apresentado um trabalho tático que justifique sua permanência mesmo em rota de colisão com as principais forças motrizes de um clube de futebol. 

Óbvio ululante…

– Colocar os meninos Matheus Martins e João Neto com placar adverso contra o Athlético foi extremamente covarde e injusto.

– Fred mostrou contra o Athlético que precisa de tempo de recuperação e planejamento para render…

– Caio Paulista é tão importante taticamente, que sem ele até a zaga sofre….

– Tirar Yago para lançar Ganso é piada de mau gosto com a torcida…

Vitor Costa (Twitter: vitorcosta1111)



PUBLICIDADE