Meu Deus, o que fizeram com o Fluminense?




Foto: Vinicius Toledo / Explosão Tricolor

Utilize o cupom de desconto do Explosão Tricolor no ato da compra → explosaotricolor



Difícil opinar sobre algo do Fluminense neste início de ano. Criticar a diretoria é falar o mais do mesmo já que muitas lambanças são de conhecimento público. No restante, corremos um grande risco de judicialização de uma eventual antecipação de eleição presidencial. Ou seja, o clube está em total ebulição. E o que é pior: pavimentando, em ritmo acelerado, a estrada para um perigoso destino.
Com relação ao futebol, não dá para analisá-lo sem considerar o calamitoso cenário financeiro do clube. Para piorar, o nosso Tricolor está queimado no mercado da bola. Segundo informações dos bastidores, há dois anos, o Fluminense não tem feito a sua parte com os empresários dos jogadores, ou seja, não anda pagando comissões. Talvez isso explique a elevada quantidade de jogadores com qualidade técnica pra lá de duvidosa e que tem dominado o futebol tricolor nos últimos anos. Isso para não falar que alguns jogadores formados na base são deixados cada vez mais de lado na hora da bola rolar de verdade.
Os critérios de contratação são tão esquisitos, que o Fluminense acabou de contratar um goleiro visivelmente acima do peso. Só falta começar a pegar jogador nas peladas realizadas no Aterro do Flamengo. E sejamos sinceros: tá arriscado de conseguir pegar uns três melhores do que a maioria desses perebas que são “desovados” no clube.
Uma coisa que também chama atenção é que o Fluminense está quase que parado em outros setores. A gestão do presidente Pedro Abad entrou no seu terceiro ano e até hoje não deu uma bola dentro com relação a questão do patrocínio máster. Ninguém da área responsável é cobrado pelo resultado? Se o mercado está ruim e não há perspectivas de êxito negocial, não seria o caso de reduzir os custos da área? Em qualquer empresa séria, os responsáveis já teriam sido trocados ou a referida área sofreria cortes. O que não dá é para manter uma estrutura com peças que não estão apresentando resultados. É assim que o mercado funciona!
Para encerrar, penhoras e mais penhoras. Meu Deus, o que fizeram com o nosso Fluminense?

Rapidinhas

Agenor
Sigo sem entender essa contratação.
Cadê Xerém?
No primeiro jogo-treino do ano, apenas dois jogadores formados em Xerém iniciaram na equipe considerada titular. 
Danielzinho
Ficou barrado no time titular mesmo sendo o único meia de um elenco com mais de trinta jogadores. Alguém explica essa?
Marquinhos Calazans
Na minha visão, o garoto tem potencial para ser o nosso melhor reforço para 2019. Capacidade técnica ele tem de sobra. 
Será que dá? 
Airton e Bruno Silva juntos será uma boa? O primeiro é lento, o segundo tem idade avançada… Até gosto deles, mas temo que a transição do time fique engessada e a marcação não tenha a pegada necessária que é exigida nos jogos de hoje.

Vinicius Toledo

PUBLICIDADE