É disso que o povo gosta!




Fluminense (Foto: Conmebol/Divulgação)



Atuação gigante do Fluminense na terra do nosso ídolo “Dom Romero“, o Romerito! No Nueva Olla, em Assunção, a rapaziada jogou muita bola, muita mesma.

Sob o comando do Nenê, que gastou a redonda, o Tricolor era para ter metido uns 2 ou 3 a 0 já nos primeiros trinta minutos. Jean evitou pelo menos uns três gols e ainda contou com o travessão para evitar um gol de falta cobrada pelo Nenê de forma magistral. Depois disso, o Cerro Porteño até se engraçou, mas o Marcos Felipe fez uma defesa espetacular após cabeçada do Boselli.

Confesso que fiquei meio cabreiro durante o intervalo, pois parecia que a bola não queria entrar na rede dos caras. Porém, o Fluminense voltou do vestiário ligado no modo “vencer ou vencer“. E aí, meus amigos e minhas amigas, não teve jeito.

O Sobrenatural de Almeida até estava lá no estádio para atrapalhar o Tricolor, mas ele foi enxotado pelo Gravatinha já no intervalo. Sendo assim, os caminhos se abriram… Logo de cara, um belo gol do Nenê! Minutos depois, para alegria sem fim do Gravatinha, Egídio soltou a “bomba santa” para explodir as redes sociais tricolores com o famoso “NUNCA CRITIQUEI”!

O Sobrenatural de Almeida tentou invadir o estádio novamente, mas o Gravatinha montou um “cinturão espiritual” de ilustres tricolores que tinha o xerifão Pinheiro como grande líder, inclusive, segundo relatos, deu até para escutar o barulho da máquina de escrever do Nelson Rodrigues no estádio para a produção de mais uma histórica crônica.

Nem os sucessivos cruzamentos do Cerro Porteño conseguiram fazer algum efeito diante da operação montada pelo nosso herói Gravatinha.

Grande vitória, grande mesmo. Como já dizia o saudoso Januário de Oliveira: “É DISSO QUE O POVO GOSTA!

Boa parte da pavimentação da estrada para avançar às quartas de final da Libertadores foi realizada com sucesso, mas ainda faltam noventa minutos, ou seja, é sempre bom calçar as sandálias da humildade, pois a caminhada ainda é longa. Porém, sonhar não custa nada, e Montevidéu é logo ali…

Faltam seis jogos para a Glória Eterna.

Observações:

– O Yago Felipe já nasceu tricolor, mas só soube disso quando começou a atuar pelo Fluminense. Se tudo tivesse normal, a arquibancada gritaria o nome dele com toda força possível. Atuação digna de nota 10!

– O sucesso do Fluminense foi muito por conta do Nenê ter funcionado como um verdadeiro camisa dez. Deitou e rolou!

– Luiz Henrique aumentou ainda mais a chama ofensiva do time. Mais uma grande atuação!

– O planejamento do Roger Machado e da sua comissão técnica merece aplausos. Descansou os principais jogadores no jogo contra o Sport para deixá-los inteiros para o duelo contra o Cerro Porteño. Deu muito certo em termos de desempenho e, é claro, de resultados.

– Siga-me no Twitter através do perfil @ViniFLU18 (clique aqui)

Forte abraço e ST!

Vinicius Toledo

Pedido!

Clique aqui e realize a sua inscrição no canal do Explosão Tricolor, no YouTube!



PUBLICIDADE