Esquisito em todos os sentidos




A derrota de virada do Fluminense para o Cruzeiro foi esquisita em todos os sentidos.

Na primeira etapa, jogamos de igual para igual com os caras. Abrimos o marcador e continuamos jogando razoavelmente bem mesmo após o primeiro gol dos mineiros, que diga-se de passagem, apesar do desvio do Henrique, o Diego Cavalieri estava bem adiantado. Justiça seja feita, Gustavo Scarpa e Pedro estavam muito bem na partida.

Iniciamos o segundo tempo bem, com o Pedro dando belo passe para o Scarpa finalizar por cima. Jogo parelho, Fluminense lutando bravamente, apesar da pouca intensidade de marcação dos nossos volantes. Do nada, surge a polêmica do lance do lateral-esquerdo Marlon. A punição foi justa? 

“O árbitro falou na hora que não era jogada pra amarelo. Por incrível que pareça, quem falou foi o arbitro atrás do gol. Aí saiu o gol, o gol é legal, só que o bandeira alegou pros jogadores que a falta do Thiago Neves entrou direto porque se falou em impedimento. Para nós, o jogo teve 57 minutos. Depois veio o segundo gol e acabou a história. O Fluminense foi muito bem até os 57 minutos, na hora da expulsão”, disse Abel Braga. E aí? 

Depois desse lance, a coisa desandou totalmente para o nosso lado e a equipe acabou acusando o golpe.

Não acho que tenha faltado luta e vontade, mas alguns erros poderiam ter sido evitados pelo nosso treinador que parece estar querendo bater de frente com o torcedor tricolor.

Reginaldo não é craque, mas não pode ficar no banco de reservas para o Renato Chaves.

Lucas é experiente? E daí? Não tem a mínima condição física para atuar no futebol profissional ainda mais na lateral. Tá na hora de lançar o garoto Diogo mesmo que no fogo. 

Três volantes? O Wendel não tem cacoete de armador. Douglas foi nulo em campo. Marlon Freitas é muito travado. Qual o problema com o meia Luquinhas? E o Robert? É melhor perder tentando agredir com um poderio ofensivo de quem tem um pouco de talento do que engessar o time com uma formação que afundou o Fluminense no Campeonato Brasileiro.

Derrota esquisita em todos os sentidos. Arbitragem duvidosa, treinador cometendo os mesmos erros dos últimos meses…

A nossa sorte é que o Atlético-GO, Avaí, Sport e Ponte Preta já estão bem encaminhados para a Série B. Ainda assim, todo cuidado é pouco. 

Agora é focar nas nossas decisões contra a Ponte Preta e Sport, ambas no Maracanã. Hora de esquecer picuinhas e pensar somente no Fluminense. Depois que garantir a permanência, abriremos o debate de forma equilibrada, responsável e objetiva sem fugir da dividida com ninguém.

Forte abraço e Saudações Tricolores

Vinicius Toledo 



Foto: Fluminense FC

Siga-nos no Twitter e curta nossa página no Facebook

INSCREVA-SE no nosso canal do YouTube e acompanhe os nossos programas!

SEJA PARCEIRO DO EXPLOSÃO TRICOLOR! – Entre em contato através do e-mail: explosao.tricolor@gmail.com

 

PUBLICIDADE



  • flavio magalhaes

    Vinicius, fui no mineirão, preparo físico zero, Douglas, Lucas, Wendel, Scarpa, se arrastando em campo, Renato Chaves horroroso , Cavalieri continua sem saber sair do gol em bolas altas, por incrível que parece o melhor foi o Marcos Jr , Abel continua escalando e mexendo mal, putz tá difícil, ainda bem que os times de lá de baixo não estão ganhando, a diretoria incompetente tem que fazer uma super promoção para os jogos contra Ponte e Sport , sugiro 15 reais todos os setores pra dar pelo menos 30 mil , ST !!!!

  • Aldo Anizio Lugão Camacho

    Pra nossa sorte se o Sport vai enfrentar o Palmeiras na próxima rodada e iremos pegar a pedreira dentro do Itaquerão. Nenhum dos times pela ‘lógica’ (ahh o futebol e sua mania de contrariá-la) vai pontuar.

    Mesmo que o Sport vença contra o Bahia só nos resta uma vitória simples contra a Ponte dentro de casa e escapamos de vez com 7 pontos a frente restando 6 a serem disputados.

    É rezar muito pra conseguir a vitória dentro de casa e poder dormir tranquilos.

  • André Pereira

    NÃO TEMOS GOLEIRO,LATERAIS,ZAGA O WENDEL JOGA NADA,ESTAMOS FALIDOS PELA PÉSSIMA GESTAO PETER SIEMSEN,,JOGAMOS 7 FLAFLUS SEM VITORIA,PIOR O CONFORMISMO

  • Mario Motta

    Bom dia, Respeito a opinião de todos, mas no meu ponto de vista a hora do Abel chegou, ele realmente é um guerreiro tricolor, bateu no peito e seguiu no time depois da tragédia que aconteceu com o filho dele, como pessoa é um cara admirável e que eu gostaria de sentar e conversa com ele um dia, Mas como profissional ele precisa amadurecer em alguns aspectos, não entendo como ele insiste em bater de frente com a torcida, todo mundo clama um time mais ousado, um padrão tático e ele infelizmente não atende a equipe, substituto de Sornoza é claramente o Luquinhas ou Robert, mas ele insiste com o Wendel(como volante é um baita jogador se estiver comprometido), insiste com o Lucas que não tem condições de ser titular da lateral direita, a persistência com o Renato chaves é algo absurdo, Reginaldo não é nenhum Hummels, mas é um dos poucos hoje no elenco que não da para ser questionado a titularidade vide o seu momento, é impressionante o padrão tático que nosso time não tem, só pegarmos um time mais disciplinado que nosso time parece jogadores de pelada, correndo sem rumo.. gostaria muito de ver no comando do clube o Carpegiani, Roger, Diniz ou até mesmo o Marcelo oliveira, Todo mundo fala que nosso time é horroroso, mas se é tão horrível porque nossos jogadores do meio de campo para frente é cobiçado pela maioria dos clubes Europeus ?

  • JJunior0001

    Também falo isso direto. Scarpa, Lucas, Douglas não conseguem correr. Marcar. Chutar. etc

  • Thiago A.

    O elenco é limitado, inexperiente e mal treinado?? É!, mas o problema é o seguinte: salários atrasados, isso é nítido, e o elenco não joga a merda no ventilador por causa do Abel, que tem história no clube, pq se fosse outro técnico o ambiente já estaria um caos. E só pra relembrar: enquanto esse câncer chamado flusócio mandar no clube, vai ser vexame atrás de vexame.

  • Ricardo Saboya

    A análise do Vinícius Toledo está ótima. A interpretação do lance da mão do Marlon é absolutamente secundária. O primeiro cartão já o afastava do jogo com o Corinthians, e o Léo estava no banco. Inexplicavelmente o Abel voltou com o Marlon.

  • Ricardo Saboya

    Nosso time tem todas as condições de jogar de igual para igual amanhã, independente dos reforços de Reginaldo, Sornoza e Henrique Dourado. Que o Abel oriente marcação no campo todo, em vez da catastrófica e covarde marcação próxima à nossa área.///