Ninguém tá satisfeito, mas…




Foto: Vinicius Toledo / Explosão Tricolor



A derrota para o Botafogo foi um balde de água fria. Pelo que o Fluminense jogou, até um empate seria frustrante. No entanto, não dá para perder tempo lamentando. A sequência de jogos que a equipe terá pela frente será uma verdadeira prova de fogo em todos os sentidos.

A partir de amanhã, o Fluminense disputará nove jogos de três em três dias até o dia 13 de junho. Durante o referido período, o Tricolor terá quatro jogos seguidos fora do Rio de Janeiro. Ou seja, a rapaziada do Diniz terá uma grande maratona pela frente. Vale ressaltar que apenas o Atlético-MG e Corinthians terão a mesma quantidade de jogos até a paralisação para a realização da Copa América.

Com base no cenário exposto acima, não há como não ligar o sinal de alerta. O elenco do Fluminense é limitado, Pedro e Ganso ainda não estão no ritmo ideal, a pressão por resultado é grande, início ruim no Campeonato Brasileiro, decisões na Copa do Brasil e Copa Sul-Americana, etc… Para deixar o cenário ainda mais complexo, ainda há um processo eleitoral em andamento. É ou não é muito preocupante?

Apesar das dificuldades, a vida tem que seguir. E o Fluminense do Fernando Diniz precisa dar uma resposta positiva já no jogo contra o Cruzeiro. Por mais que parte da torcida critique, o sistema de jogo está funcionando. O problema está no acabamento dele, ou seja, na última bola. A quantidade de chances reais criadas pela equipe no clássico contra o Botafogo é a maior prova disso.

Sobre o Cruzeiro, a equipe mineira possui grande reserva técnica, mas não tem realizado boas exibições. Inclusive, os mineiros perderam os seus dois últimos jogos. De qualquer forma, o time é fortíssimo. Além disso, o técnico Mano Menezes parece que tem o dom de disputar mata-mata. Portanto, é bom que o ataque do Fluminense funcione de verdade. E outra: atenção total com o jogo aéreo deles. Dedé é rei de fazer gol de cabeça. Rodriguinho é outro que merece muita atenção da marcação já que adora entrar de surpresa na área adversária. Já o Fred… 

Até o presente momento, o clube não divulgou a parcial de ingressos vendidos. Conforme comentei no início do texto, a derrota no último sábado foi um balde de água fria, no entanto, não dá para a torcida virar as costas para um jogo decisivo como o de amanhã, contra o Cruzeiro, em pleno Maracanã. Ninguém tá satisfeito com os resultados, mas decisão é decisão.

Rapidinhas

Um papo resolve

O Luciano tem vacilado. Fato! Mas acho que ainda pode ajudar. Uma boa conversa pode fazer com que o jogador volte a ser decisivo. É bom ressaltar que em menos de duas semanas, ele perdeu a companhia de Everaldo e virou alvo do Sporting de Portugal. Além disso, Pedro está de volta, ou seja, o Luciano terá que jogar mais em função do camisa nove. Pode parecer historinha, mas isso tudo sempre acaba mexendo. A bola está com o Diniz.

Copa Sul-Americana

Sei que o chaveamento não ficou nada fácil, mas quer saber da maior: é melhor que seja pesado mesmo. Contra o Atlético Nacional de Medellín, sou mais o Fluminense.

Forte abraço!

Vinicius Toledo

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com



PUBLICIDADE