Prefeito do Rio não garante retorno do público aos estádios em 10 de julho




Tomaz Silva/Agência Brasil



Marcelo Crivella destacou que o tema ainda está em discussão

O retorno do público aos jogos de futebol no Rio de Janeiro não esta garantido para o dia 10 de julho. Em entrevista coletiva concedida nesta terça-feira (30), o prefeito Marcelo Crivella afirmou que a liberação para esta data não implica numa imediata abertura dos estádios. Segundo ele, fatores como os impactos no sistema de transportes e na própria segurança pública serão avaliados, assim como a opinião da população a respeito do assunto.

– Queria só esclarecer que uma coisa é o conselho científico determinar uma data de liberação. O prefeito não é autorizado a fazer a abertura antes dessa data. Mas eles me autorizam a fazer depois. Porque entendem que o prefeito tem que avaliar a área de transportes, de segurança e como a população recebe estas medidas. Isso é uma avaliação política. E é isso que estamos avaliando agora. O conselho diz dia 10. Mas não quer dizer que vai ser dia 10. Não está garantido que no dia 10 vai ter torcida. Estamos analisando, vamos pedir a ajuda da Polícia Militar, para que possamos realmente garantir que só entrem pessoas de máscara, para que no transporte não vá ter aglomeração, e fazendo pesquisas para ver como o público encara isso. É um fator importante. A prefeitura sai na rua e pergunta às pessoas o que elas acham da medida. A gente quer mostrar que está voltando aos poucos e com fiscalização. Temos que garantir que em cada passo dado, a fiscalização vá conter excessos, loucuras, imprudências. É dentro deste espírito que estamos agora. Assim que tiver garantias de que a torcida pode voltar sem correr riscos vamos avisar – disse Marcelo Crivella.

A permissão para a volta do público aos jogos de futebol tem gerado muita polêmica desde que foi publicada no Diário Oficial do município, na última sexta-feira (26). Pelo decreto, será permitida a presença de torcedores com limitação de um terço da capacidade dos estádios. Além disso, é preciso garantir um espaço de 4 metros quadrados entre as pessoas. No caso do Maracanã, por exemplo, este um terço equivale a 22 mil pessoas.

CONFIRA TAMBÉM:



Por Explosão Tricolor / Fonte: O Globo

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE