Perda de espaço de Bobadilla reforça tendência de saída do atacante




Bobadilla (FOTO: LUCAS MERÇON / FLUMINENSE F.C.)



Atacante argentino tem contrato com o Fluminense até o fim desta temporada

Quem reparou no banco de reservas do Fluminense na derrota por 1 a 0 para o Juventude, na última quarta-feira (17), no Alfredo Jaconi, viu algo inusitado: entre os 12 suplentes tricolores, havia dois goleiros. O técnico Marcão preferiu relacionar Muriel e João Lopes como opções para substituições do que levar mais um jogador de linha. E, assim, deixou fora Raúl Bobadilla, que coincidentemente foi o último atleta do elenco a marcar um gol fora de casa no Campeonato Brasileiro.

Clique aqui e veja a lista com as últimas notícias do Fluzão!

Foi há quase dois meses, no dia 20 de setembro, quando o centroavante argentino fez o segundo gol do Fluminense no empate em 2 a 2 com o Cuiabá, na Arena Pantanal. Depois disso, jogando longe do Maracanã, o Tricolor até venceu o Athletico-PR, na Arena da Baixada, mas com um gol contra de Zé Ivaldo, e perdeu para Corinthians, Santos, Ceará, Grêmio e Juventude. E não foi só no Alfredo Jaconi que Bobadilla foi ausência: o atacante só esteve em duas dessas seis partidas.

Mas o que explica o “sumiço” do argentino pouco depois de viver o seu melhor momento no clube das Laranjeiras? Entre agosto e setembro, Raúl Bobadilla passou à frente de Abel Hernández e ganhou o posto de sombra de Fred, como reserva imediato do camisa 9 e titular em sua ausência. No período, foi às redes três vezes e passou a ter melhor média de gols e finalizações por minuto entre os centroavantes tricolores. Nas redes sociais, parte da torcida chegou a defender a sua titularidade no lugar do ídolo tricolor.



No entanto, Bobadilla de repente “desapareceu”. Foi titular pela ultima vez na derrota para o Corinthians, na Neo Química Arena, no dia 14 de outubro, e três dias depois o Fluminense divulgou que o jogador foi liberado para acompanhar o nascimento da filha na Argentina. A viagem acabou se estendendo mais do que o previsto, e o centroavante só retornou ao clube no dia 25. Desde então, só foi relacionado uma única vez e jogou os minutos finais da derrota para o Ceará, na Arena Castelão.

Morando sozinho no Rio de Janeiro, Bobadilla nunca escondeu a saudade da família em postagens nas redes sociais. Só que a viagem prolongada, justamente em meio a uma dura maratona de jogos do Fluminense no campeonato, não caiu bem com todo mundo internamente no clube. E, coincidência ou não, ele perdeu todo o espaço que havia conquistado até então, voltou para o fim da fila, atrás de Abel Hernández, e passou a ser preterido por Marcão até mesmo do banco de reservas.

Emprestado até o fim do ano pelo Guaraní, do Paraguai, Bobadilla tem opção de compra com valor fixado considerado baixo, de aproximadamente 150 mil dólares (cerca de R$ 800 mil). Mas a tendência é que o jogador não seja contratado em definitivo e deixe o Fluminense em dezembro, após 25 jogos, quatro gols e uma assistência. O pouco aproveitamento na reta final da temporada já indica que o paraguaio estará na barca que vai zarpar em breve das Laranjeiras.



Trigésima terceira rodada do Brasileirão 2021

Terça-Feira (16/11)

16h

Athletico-PR 0x1 Atlético-MG – Arena da Baixada

18h

Grêmio 3×0 RB Bragantino – Arena do Grêmio

Quarta-Feira (17/11)

19h

Santos 2×0 Chapecoense – Vila Belmiro

América-MG 0x0 Atlético-GO – Independência

Fortaleza 0x4 Ceará – Arena Castelão

Cuiabá 1×0 Internacional – Arena Pantanal

20h30

Palmeiras 0x2 São Paulo – Allianz Parque

Juventude 1×0 Fluminense – Alfredo Jaconi

21h30 

Flamengo 1×0 Corinthians – Maracanã

Quinta-Feira (18/11)

21h

Sport 1×0 Bahia – Arena Pernambuco



Por Explosão Tricolor / Fonte: Globo Esporte

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE