Pra cair na real!




Jogo pra esquecer! O time não jogou nada e ainda ressuscitou diversos defuntos – desde Rogério Micale à própria equipe que ele comanda. Uma segunda-feira pra sair da memória no Paraná. Mas fica uma dúvida: será essa a nossa realidade daqui pra frente?

Antes de responder a este questionamento, vamos ser sinceros: ninguém acredita em título este ano. Por mais que a equipe tenha iniciado bem o Brasileirão, os campeonatos longos exigem um bom elenco e isso o Fluminense não tem. Basta perceber que Abel Braga substituiu Marcos Júnior, machucado, por Robinho. Isso prova que o time precisa de reforços urgentemente.

E é analisando o elenco que chegamos à fácil constatação de que, no decadente futebol brasileiro atual, o time titular do Fluminense é até razoável. Mas se faltar alguém é um Deus-nos-acuda e os que entram não dão conta do recado.

Falo do time titular porque poucos times possuem um armador como Sornoza ou volantes com boa qualidade no passe como Richard e Jadson. Mas, como disse acima, basta que um dos considerados titulares não jogue pra coisa sair do controle.

No jogo de hoje, por exemplo, o time entrou desfalcado de Pedro e Gilberto. Pra piorar, Marcos Júnior sentiu uma lesão e foi substituído. Pronto! Isso foi suficiente para o time cair vertiginosamente de produção e ressuscitar o Paraná Clube, que estava há oito partidas sem vencer.

Robinho muito lento – parece que até para entrar em campo ele tem que tomar uma descarga elétrica – e Léo uma caricatura na lateral direita fizeram a alegria dos paranaenses e tornaram mais fácil a vida do Paraná. Este último, inclusive, fez um pênalti absurdo que resultou no primeiro gol do time deles.

E por falar em Robinho, alguém me diz quem foi o gênio que trouxe esse cara pras Laranjeiras? Por mais que ele tenha obtido relativo sucesso no Figueirense, quem entende minimamente de futebol sabe que ele é lento e não oferece perigo à defesa adversária. Não tem espaço no futebol atual. Aquela história de que é a bola que tem que correr já ficou na década de 70 e hoje, sem velocidade, não serve para ser profissional. Simples assim!

Mas vamos acalmar; não é o fim do mundo! Acredito no trabalho de Abel Braga e na dedicação dos jogadores e penso que, somados, estes dois fatores podem resultar em uma boa posição da equipe ao final do campeonato. Nada de título; quiçá Libertadores. Apenas não lutar contra rebaixamento.

Não podemos esquecer: alguns atletas se machucarão, outros terão fadiga muscular, parte deles irá alternar altos e baixos e a outra parte simplesmente não terá estrutura mental para suportar as 38 rodadas. E no momento em que Abel Braga precisar de um elenco forte, vai olhar pro banco e pensar: “vou colocar quem?”. E a falta de jogadores nos fará perder pontos e, consequentemente, impedirá voos maiores na tabela de classificação.

Na verdade torcida tricolor não consigo culpar nenhum jogador pela derrota de ontem. Apenas lamento que a diretoria não tenha implementado uma administração eficiente e transparente para que as contratações acontecessem. Falta de dinheiro? E o excesso de pessoal travestido de pessoas jurídicas que está no clube? E os sete anos de Flusócio que prega austeridade e entrega dívidas ainda maiores que as administrações passadas?

É sério! Robinho é ruim, Léo ainda tá começando na equipe – mas já mostrou que é ruim também – e João Carlos não me parece ser centroavante para o Fluminense. Mas a culpa não é deles pela derrota de ontem. A culpa é da diretoria que entrega para o nosso treinador jogadores de pouca qualidade para compor o elenco verde, branco e grená.

Essa derrota, diferentemente das outras que o time amargou neste início de certame, veio com o time jogando mal. Serviu como um choque de realidade. Vamos disputar o meio da tabela. Como disse, não acredito em luta contra o Z-4, mas também não vislumbro nenhuma emoção positiva até o final do ano. Mas, como sempre, torço pra queimar a língua.

Desfalcado, o time não rendeu e não renderá. Foi presa fácil para o fraco Paraná Clube. Previsão de mais um ano de ostracismo em que Pedro Abad e sua trupe não honrarão as tradições tricolores.

Ser Fluminense acima de tudo!

Evandro Ventura


Siga-nos no Twitter e curta nossa página no Facebook

INSCREVA-SE no nosso canal do YouTube e acompanhe os nossos programas!

Entre em contato através do e-mail: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE