Sobre o Abelão…




E esse fogo no rabo da galera bancando a saída do Abelão, hein? Antes era o Palmeiras, agora o Internacional… Quando o Flamengo cair na Sul-Americana e não conseguir vaga pra Pré-Libertadores, latirão: “Abel Braga acertará com o Fla”. Numa boa, vá todo mundo pra casa do c@r@#ho com essas especulações! São nessas horas que a torcida sente a ausência de uma liderança com pulso forte para acabar com essa palhaçada e defender os interesses institucionais do Fluminense, mas… Zzzzzzzzzzzzzzzzzzz…  

Apesar da luta não estar de acordo com a nossa grandeza, ainda temos que resolver nossa parada no Brasileirão ou alguém aí tá 100% confortável? Continuo dizendo que o Fluminense não cairá, mas se perdermos os dois próximos jogos, a rapaziada, que está sem receber $$$$ do clube há dois meses, entrará com uma pressão das grandes para os duelos contra a Ponte Preta e Sport, ou seja, ainda temos que tomar muito cuidado. Por mais que seja difícil, temos que ter equilíbrio.

Também estou muito p… da vida com a forma que o futebol do Fluminense foi conduzido ao longo desta temporada, mas não é hora de jogar litros e mais litros de gasolina no incêndio. Isso seria tiro no pé e jogar contra o próprio patrimônio.

Para não dizer que sou injusto, apesar de ter algumas restrições com relação ao trabalho do Abelão, tenho que considerar que a vida dele ficou complicada com três situações: púbis do Wellington Silva, venda do Richarlison e grave lesão do Sornoza. Para piorar, perdemos o décimo jogador: Marcos Calazans, que vinha numa pegada fortíssima para ser até titular da equipe. 

Logo mais, tenho quase certeza que o Abelão me irritará com a escalação de um Orejuela da vida, Wendel como armador, três volantes… Mas é o seguinte: ruim com ele, pior sem ele, ou alguém aí acha que outro treinador conseguiria conduzir melhor esse elenco com salários atrasados e jogadores só pensando em Europa? Duvido!

Sobre 2018, aí é outra história, mas confesso que já estou morrendo de medo. Neste ano, Abel foi presidente, vice-presidente, diretor, gerente, psicólogo, torcedor… A carga em cima dele foi pesadíssima. E ainda teve um gigantesco drama familiar. Com o fracassado projeto de futebol precisando ser totalmente mudado, fico imaginando quem terá coragem de assumir o Fluminense no ano que vem, caso o Abelão não permaneça.  Mas isso é papo para outro dia…   

Bola pra frente e Fluminense sempre acima de tudo. E haja “A benção João de Deus” para mais tarde…

Vinicius Toledo



Siga-nos no Twitter e curta nossa página no Facebook

INSCREVA-SE no nosso canal do YouTube e acompanhe os nossos programas!

SEJA PARCEIRO DO EXPLOSÃO TRICOLOR! – Entre em contato através do e-mail: explosao.tricolor@gmail.com

PUBLICIDADE