Em programa na Rádio Globo, Paulo Angioni explica negociações por Nenê e Paulo Henrique Ganso




Foto: Divulgação

Ganhe 5% de desconto na Loja Virtual do Flu! Como? Utilize o código promocional no ato da compra: explosaotricolor



Paulo Angioni explicou situações de Nenê e Ganso em programa na Rádio Globo

Em programa na Rádio Globo, realizado no início da noite deste domingo, o diretor executivo de futebol do Fluminense, Paulo Angioni, explicou as negociações com Nenê e Paulo Henrique Ganso. O dirigente deixou bem claro

– É muito fácil fazer o óbvio, é difícil reinventar situações. O Ganso é uma situação tranquila para nós. Quando foi feita a operação do Sornoza, ficou embutido dois jogadores. Com eles não vindo, fica o recebimento de crédito. A mesma coisa foi a operação do Jadson. É simples, precificou-se pois tínhamos interesse na permanência do Digão. Como não podemos competir financeiramente com o mercado, nos reinventamos. O Ganso vem para o Fluminense, se vier, em uma situação bem confortável – disse Angioni, que fez questão de destacar a importância de não encarecer o orçamento mensal e anual do futebol:

– Não temos como competir com o que ele ganha no Sevilla ou no Amiens, mas buscamos entendimento que não encareça o orçamento mensal e anual no futebol. O interesse da presidência é cumprir o compromisso assumido. É óbvio que o Ganso é caro, mas o Fluminense está trabalhando em cima do seu limite – concluiu.

Situação de Paulo Henrique Ganso

O ex-meia do Santos e São Paulo foi liberado pelo Sevilla, da Espanha, para acertar com um clube do futebol brasileiro. Segundo informações, o Fluminense é visto com bons olhos pelo jogador, mas seu salário de mais de R$ 1 milhão por mês dificulta o acerto. Sendo assim, operações financeiras serão necessárias na negociação. O mesmo se pode dizer sobre a situação do Nenê, do São Paulo, e ganha acima do teto salarial de R$ 150 mil no clube.

– A situação do Nenê está no mesmo pacote. O Fluminense não vai sair um milímetro (do controle financeiro) se vier a acontecer. Tanto um, como outro, não foi procura nossa, foi desejo deles. Foram desejo deles de jogar no Fluminense. As vezes alardeia-se que o jogador não quer vir. As vezes, tem sim. Mas deixar de jogar em um clube como o Fluminense, com a historia e grandeza, não existe – disse Paulo Angioni, que finalizou com o seguinte comentário:

– Apesar de ser discreto, gosto de ousar. Vamos torcer para que seja os dois, quem sabe. Estou trabalhando. O Fernando (Diniz) tem modelo para colocar os dois para correrem bastante – concluiu o diretor executivo do Fluminense.



VEJA AINDA:

22 jogos em três anos e salário milionário: PVC revela recusa de Cruzeiro em contratar Ganso e questiona custo-benefício do jogador

Análise do elenco do Fluminense para 2019

Por Explosão Tricolor / Fonte: Rádio Globo / Lance!

E-mail para contato: explosao.tricolor@gmail.com 

PUBLICIDADE